Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TV

Beleza para todos: <Br>"Superbonita" do GNT

Apresentado por Camila Pitanga, <Br>programa quer romper padrões estéticos
06/09/2019 05:00 - LUANA BORGES/TV Press


Camila Pitanga, apresentadora do "Superbonita" do GNT.
Foto: Divulgação

O “Superbonita”, do GNT, já teve várias caras. Idealizado pela jornalista Sônia Biondo e pelo designer Jair de Souza, o programa estreou em 2000 com a proposta de ser um espaço para trocas de dicas de beleza, sob o comando de Daniela Escobar. Mais tarde, em 2007, já com apresentação de Taís Araújo, a conversa deixou de ser exclusivamente dentro do estúdio: ganhou externas e matérias produzidas. Mais recentemente, o “Superbonita” perdeu um pouco de sua própria identidade ao promover uma competição de maquiagem artística. Pelo visto, a ousadia não deu muito certo. A nova temporada resgatou a personalidade que sempre fez parte do programa, agora comandado por Camila Pitanga. Bom para quem sempre gostou de ficar por dentro do universo da beleza de forma prática e informativa.

Claro que, depois de tantos anos no ar, o “Superbonita” não voltou completamente às origens. O programa está bem diferente do que aquele que foi imaginado por seus criadores, mas sua essência é falar de beleza. Porém, diante do atual contexto social, o conceito ficou bem mais amplo. Agora, o discurso do “Superbonita” é de reforçar a ideia de que todo mundo é belo a seu modo e que não é preciso buscar por padrões estéticos inatingíveis. Na verdade, está mais do que na hora de valorizar as diferenças.

Em seus primórdios, o programa era mais leve, de certa forma. Não levantava bandeiras e nem entrava em questões político-sociais. Mas não tinha como ser diferente nos dias de hoje. É preciso caminhar junto com as necessidades do público. Afinal, falar de beleza também pode significar empoderamento para muitas pessoas. Na época em que o “Superbonita” estreou, inclusive, quase 20 anos atrás, essa palavra ainda não fazia parte do vocabulário dos jovens brasileiros. Mas a ideia que ela transmite já estava instalada no programa.

Com a postura de quem sabe exatamente o que diz, Camila Pitanga conduz a produção com elegância e, ao mesmo tempo, firmeza. Antenada com o que se passa ao seu redor, a atriz se mostra a figura ideal para esse novo momento do “Superbonita”. Não por causa de sua incontestável beleza. Mas por ser capaz de tornar um tema como beleza - considerado fútil pelos desavisados - uma forma de expressão que mexe com a autoestima das pessoas. 

Felpuda


Apesar de ainda fazer certo charme no estilo “se chamar, vou pensar” é praticamente certo que ex-candidato ao governo do Estado nas eleições passadas não participará da disputa pela Prefeitura de Campo Grande. Nos meios políticos é falado que não se trata de “novidade” e que não haverá mais cavalo encilhado passando na sua frente. Ele ainda insinua que poderá voltar em 2022, mas há quem diga que não precisará pensar, pois faltará a tal da “chamada”.