Quarta, 28 de Junho de 2017

NOVILHO PRECOCE

Com nova roupagem, Governo incentiva produção de novilho

O Precoce MS foi oficialmente lançado hoje pelo governador Reinaldo Azambuja

17 ABR 2017Por IZABELA JORNADA E DANIELA ARRUDA14h:54

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) lançou hoje a nova roupagem do programa do governo do Estado, o Precoce MS. “Paramos o Programa no ano passado para adaptarmos a nova realidade vivida no momento, onde temos que incentivar pecuária de qualidade”, disse o governador.

O Novilho Precoce, depois de 20 anos, passou a ser Precoce MS. Agora o Programa tem 70% de vínculo com a precocidade e a qualidade da carne, e 30%  está relacionado às boas práticas dentro da propriedade, bem como as questões ambientais e trabalhistas. “Você cria um programa que primeiro dá incentivo maior aos produtores e um ganho que estimula o setor a ter uma carne de qualidade que é a marca da carne do Mato Grosso do Sul”, salientou o governador. 

Azambuja também lembrou que o que está em jogo não é só a qualidade da carne, mas também como esse produto chegou à mesa do consumidor. “Uma propriedade sustentável que cumpre com as práticas ambientais e cuida realmente das questões do meio ambiente e que estão inseridos no programa é também muito importante”, disse ele. 

O controle que o Estado tem dentro das normativas dos credenciados e da análise da qualidade da carne é garantida pelo governador. “Eu não tenho dúvida que avançamos bastante. A Associação de Novilho Precoce do MS sabe da importância que foi a remodelagem do Programa dando condições para que possamos ter algo duradouro, um programa realmente que estimula as boas práticas e uma carne de qualidade no MS”, defendeu.

Irregularidade

Segundo o governador, os problemas das irregularidades, que vieram à tona com as operações Carne Fraca, feitas pela Polícia Federal (PF), foi estancado principalmente para garantir a segurança e confiabilidade. “Nós tínhamos uma análise feita em diversos frigoríficos que não davam confiança. Agora além de dar segurança necessária ao Estado, damos um ganho maior ao produtor”.

O produtor credenciado ao novo programa terá ganho maior se a precocidade realmente for confirmada. E com objetivo de criar uma marca consolidada o pecuarista poderá ter 30% das ações que estão da porteira pra dentro e a propriedade que tem seu cadastro ambiental rural fica vinculada ao novo programa. “Eu não tenho dúvida que dá dinâmica maior e melhor e também uma segurança ao Estado pra que tenhamos bom programa disponível, sem risco de fraude de algum desvio de conduta no programa, como nós tínhamos no anterior”. finalizou o governador.

 

Leia Também