Quarta, 22 de Novembro de 2017

Inconstitucional

Vereadores mantêm veto em projeto que previa unidade móvel de saúde na Capital

Proposta foi vetada pelo prefeito Marcos Trad

26 OUT 2017Por IZABELA JORNADA E GABRIELA COUTO18h:00

Projeto de lei que prevê Unidade Móvel de Saúde na Capital foi vetado pelo prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), e vereadores mantiveram a decisão do líder do Executivo, durante sessão na Câmara Municipal, na manhã desta quinta-feira (26).

O placar da votação terminou em 20 votos a favor do veto do prefeito contra 4 que eram contra. 

A proposta já tinha sido colocada em prática nos anos de 2013 a 2016, durante gestão do prefeito Alcides Bernal (PP), mas autoridades municipais da saúde consideraram que a ideia não era eficaz.

O projeto foi aprovado no Legislativo Municipal, mas vetado pelo prefeito ainda neste mês. 

Segundo a autora do projeto, a vereadora Dharleng Campos (PP), que é correlegionária de Bernal, com a unidade móvel equipe médica poderia fornecer suporte emergencial em unidades de saúde que estejam com lotação máxima.

Prefeito justificou o veto afirmando que não tinha disponibilidade de orçamento para implantação das unidades móveis, além de ser uma medida inconstitucional. Com o veto dos vereadores, proposta deve ser arquivada.

Leia Também