Domingo, 19 de Novembro de 2017

sucessão estadual

PSDB tenta atrair o PMDB para
a reeleição de Azambuja

Cúpula tucana trabalha para ter força em 2018

17 JUL 2017Por DA REDAÇÃO06h:30

O PSDB de Mato Grosso do Sul  vive momento de incerteza com a crise econômica e política.  O partido não só está de olho no cenário administrativo do governador Reinaldo Azambuja como também na repercussão das denúncias envolvendo todas as principais lideranças políticas do Estado. 

A cúpula dos tucanos trabalha para ter o PMDB em seu palanque em 2018. O presidente regional do partido, deputado Junior Mochi, só discutiria essa aliança no segundo turno, porque o plano é concorrer à sucessão estadual com candidatura própria. O nome do PMDB ainda é do ex-governador André Puccinelli. O problema dele é com os efeitos das investigações da Polícia Federal na Lama Asfáltica.

No PSDB há preocupação muito grande com a falta de dinheiro para pagamento do 13º salário do funcionalismo público e até para garantir a folha em dia daqui pra frente.  

O desgaste político será inevitável se isto realmente acontecer. Todas as medidas adotadas pelo governo não estão surtindo o efeito esperado. 

O governador Reinaldo Azambuja tem buscado apoio do presidente Michel Temer para amenizar o impacto da crise financeira nas contas do Estado.

Ele também tenta melhorar sua imagem com inaugurações de obras mesmo com recursos limitados.

*Leia reportagem, de Adilson Trindade, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Leia Também