Sábado, 18 de Novembro de 2017

PREOCUPADOS

Prisão de Puccinelli provoca sessão relâmpago na Assembleia

Junior Mochi acelerou sessão para se reunir com peemedebistas

14 NOV 2017Por Izabela Jornada14h:28

Prisão de André Puccinelli interferiu em horário de sessão plenária desta terça-feira (14), na Assembleia Legislativa. O presidente da Casa de Leis, deputado estadual Junior Mochi, que também é presidente do PMDB regional, acelerou sessão e convocou reunião para decidirem o futuro da sigla.

Isso porque o “nome forte” do partido, ex-governador André Puccinelli foi preso preventivamente na manhã de hoje, por policiais federais.

André é um dos postulantes para o cargo de presidente do PMDB. Além da presidência do partido, ele é uma das expecativas para candidatura a Governo do Estado em 2018. “Ainda cremos que André será nosso candidato. Vamos esperar o desfecho disso tudo. Já colocaram tornozeleira nele sem motivo”, defendeu o peemedebista Paulo Siufi.

O parlamentar se referia a última prisão que Puccinelli teve de se submeter, em maio deste ano, onde o ex-governador saiu da sede da Polícia Federal (PF) utilizando tornozeleira eletrônica. Mas, depois de menos de uma semana, entenderam que Puccinelli não apresentava riscos nas investigações e então ele pode retirar o aparelho. 

Sobre a data da convenção, que está prevista para o próximo sábado (18), o parlamentar Paulo Siufi acredita que seria interessante mudar o dia em respeito ao “nome forte” do partido.  “Apesar disso tudo, André continua sendo nossa prioridade”, ratificou Siufi.

Além de deputados sinalizarem que Puccinelli seria o presidente do PMDB, os parlamentares acreditam que ele ainda possa ser candidato a Governo do Estado em 2018. “Queremos ele, mas se não der certo, temos outros nome, como o Mochi por exemplo. Gostamos muito do André, mas o partido não se resume nele”, declarou Siufi.

REUNIÃO
Deputados ligaram para senadores Waldenir Moka, Simone Tebet e para o deputado federal Carlos Marun, durante reunião que fizeram hoje após sessão plenária. Os parlamentares decidiram manter reunião que estava marcada na próxima quinta-feira (16), para decidirem futuro do partido. 

Leia Também