Sábado, 25 de Novembro de 2017

STF

Gilmar diz que diálogo de Cabral com Bretas foi ríspido, mas 'nada demais'

2 NOV 2017Por Folhapress11h:25

Em Portugal para participar de um seminário sobre direito do trabalho, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes minimizou nesta quinta (2) as críticas sobre sua decisão de não transferir o ex-governador do Rio Sérgio Cabral para um presídio fora do Rio de Janeiro.

Em conversa com jornalistas antes da abertura do evento, Gilmar afirmou que não se convenceu de que houve ameaça ao juiz Marcelo Bretas.

"Eu vi o vídeo, examinei todas as questões e não me convenci disso [de que houve ameaças]. Pelo contrário, é um diálogo talvez um pouco ríspido entre o ex-governador e o juiz, mas nada demais", afirmou.

A ida de Cabral para uma prisão no Mato Grosso do Sul havia sido determinada pelo juiz Marcelo Bretas, do Rio, na semana passada, após o ex-governador mencionar os negócios da família do magistrado no ramo de bijuterias.

A defesa do ex-governador do Rio entrou com habeas corpus no Supremo para impedir a transferência.
"A própria menção à família do julgador foi divulgada por ela própria", disse Mendes. "Nenhuma novidade aqui", completou.

O ministro minimizou as críticas.

POLÊMICAS
"A nossa função no STF e na magistratura em geral muitas vezes é contra-majoritária. Isso significa que muitas vezes temos que nadar contra a corrente", disse Mendes.

O ministro disse que não se incomoda com as polêmicas.

"Se vocês olharem a minha trajetória no STF e, eu lá já estou há 15 anos, vocês vão saber que eu sempre estive do mesmo lado: defendendo os direitos e garantias individuais. Dizem que nós só liberamos ricos, mas nós liberamos ricos e pobres", disse.

SEMINÁRIO
O ministro do STF e outras autoridades, como o ministro do trabalho, Ronaldo Nogueira, participam nesta quinta e sexta do 4º Seminário Internacional de Direito do Trabalho, que tem entre seus organizadores o IDP (Instituto Brasiliense de Direito Público), que tem Mendes como um dos sócios.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que está em viagem internacional com um grupo de deputados, encerrará o encontro na tarde de sexta (3).

Leia Também