Terça, 21 de Novembro de 2017

5ª fase lama asfáltica

Filho de André renuncia benefício
para ficar preso junto ao pai

À Justiça, ex-governador e filho declararam renda de até R$ 40 mil

14 NOV 2017Por RODOLFO CÉSAR E LUANA RODRIGUES18h:57

O advogado André Puccinelli Junior renunciou benefício de cela especial no Comando da Polícia Militar e pediu para ser levado para o Centro de Triagem, no bairro Noroeste, em Campo Grande, onde o pai dele ficará preso.

Os dois foram alvo de mandados de prisão preventiva (sem prazo para expirar) hoje pela manhã, durante deflagração da 5ª fase da Operação Lama Asfáltica. Audiência de custória realizada na Justiça Federal no final da tarde manteve a detenção deles e de outros dois advogados, mas estes mantidos em cárcere por determinação de mandado de prisão temporária (cinco dias).

O juiz federal Ney Augusto Paes de Andrade, da 3ª Vara, foi quem realizou o procedimento e manteve a decisão dada anteriormente. 

Durante a audiência, as defesas dos investigados pediram a substituição por medidas cautelares. "Neste momento, entendo que é melhor reiterar os termos da decisão (mandado de prisão expedido anteriormente)", explicou o juiz.

A transferência do ex-governador e o filho dele para o Centro de Triagem deve acontecer entre hoje e a manhã de quarta-feira. A defesa de ambos já confirmou que vai entrar com habeas corpus na 2ª instância para tentar libertá-los. 

Durante a audiência, foi informado que a renda mensal de André Puccinelli e do filho dele, atualmente, varia entre R$ 35 mil e R$ 40 mil.

Jodascil Gonçalves Lopes declarou renda mensal de R$ 4 mil a R$ 5 mil. João Paulo Calves informou que não tem renda fixa. Ambos serão levados para Comando da Polícia Militar em cela especial por conta de serem advogados.

OPERAÇÃO

Deflagrada nesta terça-feira (14), a Operação Papiros Lama, 5ª etapa da Operação Lama Asfáltica, que investiga o envolvimento de pessoas físicas e jurídicas no esquema de desvio de recursos públicos que totalizam R$ 235 milhões, pelo apurado até o momento pela Polícia Federal.

No total foram cumpridos hoje dois mandados de prisão preventiva, dois de prisão temporária, seis de condução coercitiva e 24 mandados de busca e apreensão.

Além de Campo Grande, os alvos estão localizados nas cidades de Nioaque (MS), Aquidauana (MS) e São Paulo (SP). 

*Colaborou: Glaucea Vaccari.

Leia Também