Domingo, 19 de Novembro de 2017

relação

Reinaldo Azambuja foi quem
apresentou delator para Puccinelli

Ivanildo trabalhou em Maracaju, onde conheceu família de governador

14 NOV 2017Por JONES MÁRIO15h:52

O ex-operador do esquema de recebimento de propinas investigado pela Operação Lama Asfáltica, Ivanildo da Cunha Miranda, revelou em depoimento que foi apresentado ao ex-governador do Estado, André Puccinelli (PMDB), pelo atual governador, Reinaldo Azambuja (PSDB).

"No ano de 2006, eu fui fazer uma visita a dona Zulmira [Azambuja, mãe de Reinaldo]. Chegando lá [...] eu encontrei o Reinaldo Azambuja junto com o senhor André Puccinelli, e o Reinaldo me apresentou o então candidato André Puccinelli, ao governo".

Em colaboração com Ministério Público Federal (MPF) e Polícia Federal (PF), Ivanildo Miranda detalhou que tem "muita ligação" com a família Azambuja, pois trabalhou entre 1989 e 1990 em Maracaju - cidade-natal do atual chefe do Executivo Estadual.

Miranda narra que o encontro ocorreu em Campo Grande. "O André Puccinelli me perguntou se eu não queria ser um colaborador dele na campanha. Ele queria que eu trabalhasse na campanha, porque ele tinha pouca gente, e eu fui pensar nisso aí. Pensei. Depois de um determinado tempo voltei a Campo Grande e falei que eu aceitava o desafio. Que eu iria trabalhar para ele", disse.

O depoimento do ex-operador do esquema investigado pela Operação Lama Asfáltica foi dado em agosto deste ano.

NOVA FASE

A Polícia Federal, a Controladoria Geral da União (CGU) e a Receita Federal deflagraram nesta terça-feira (14) a quinta fase da Operação Lama Asfáltica, batizada de Papiros de Lama. Segundo apuração dos órgãos, o esquema totaliza R$ 235 milhões de desvio de recursos públicos até o momento.

A fase tem como alvo principal o ex-governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli. A Justiça Federal expediu mandado de prisão preventiva contra ele, cumprido na manhã desta terça-feira. 

Também é alvo de mandado de prisão André Puccinelli Junior. Pai e filho foram abordados em suas casas por volta das 6h e foram levados para a Superintendência de Polícia Federal, em Campo Grande.

Leia Também