Quinta, 29 de Setembro de 2016

22 depoimentos

Procurador da Câmara e esposa são presos em ação; 22 prestarão depoimento

Grupo também cumpre quatro mandados de busca e apreensão

20 SET 2016Por ALINY MARY DIAS E MILENA CRESTANI09h:23

Foram detidos hoje pela manhã o procurador jurídico da Câmara Municipal e ex-secretário de Finanças da prefeitura de Campo Grande, André Scaff e a eposa dele, Karina Scaff. Ambos são alvos da operação Midas 2 do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) que tem quatro mandados de busca e apreensão e 22 notificações para depoimentos a serem feitas.

De acordo com a coordenadora do Gaeco, promotora Cristiane Mourão, dos quatro mandados de buscas, três deles são cumpridos em Campo Grande e outro em propriedade rural de Nioaque.  O escritório de advocacia de Scaff, na Rua Paraíba, é um dos locais onde os agentes fazem buscas. Ainda não se sabe se Scaff e a esposa foram detidos no escritório ou na casa da família. 

A ação de hoje, segundo o Gaeco, é desdobramento de operação realizada em maio deste ano, quando Scaff também foi preso por estar com munições em casa no momento da busca e apreensão. Ele era investigado por enriquecimento ilícito. "Objetivo é a apuração da prática dos crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, associação criminosa e falsidade documental", informou o Gaeco.

A reportagem apurou que os dois ainda não foram encaminhados para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol), procedimento padrão em casos de prisão. Depois de passarem pelo exame de corpo de delito, os dois devem ser levados para a sede do Gaeco.

Advogado que defende Scaff, José Vanderlei Alves não foi encontrado para comentar sobre a prisão. No escritório a reportagem foi informada que o advogado estava em reunião.

Mais informações sobre a operação e a lista dos notificados para prestar depoimento devem ser divulgadas ainda hoje pelo Gaeco. 

 

Leia Também