Terça, 19 de Setembro de 2017

OPINIÃO

Iara Bueno Dias: "O eterno Google"

Jornalista

18 MAR 2017Por 01h:00

Qual é o maior monte gelado no planeta? Qual a rota dos ventos? E aquela dor na ponta da barriga, o que será que é? Ah, só há um que pode responder a todas essas perguntas e quaisquer outras que sua criatividade inventar: o santo e milagroso Google, claro! 

Que advento transformador! Esclarecedor! Ajudador! Incrível como essa ferramenta indispensável nos dias de hoje tem absolutamente todas as respostas. Aliás, desafio o leitor a digitar algo no campo de pesquisa que não gere centenas de respostas. Duvido! Ele sabe tudo! Mas... sabe da maior? Talvez o Google não saiba que ele não é inovador. Há algo que é, será e sempre foi muito mais sabido e solícito que esse gigante. E o melhor: bem mais acessível – dispensa internet ou qualquer outra tecnologia para ser acessado.

Espírito Santo, conhece? Antes de digitar isso no Google, sugiro que pesquise a Bíblia para saber de quem estou falando. Uma das pessoas da Santíssima Trindade, o Espírito Santo é o cumprimento da promessa de Deus aos homens de que Ele não nos abandonaria quando Jesus subisse aos céus. Apesar de também ser eterno – diz a Bíblia que Ele pairava sobre as águas antes da criação do mundo, quando a Terra era ainda amorfa e vazia –, desde a glorificação de Jesus, o Espírito Santo tornou-se totalmente disponível a nós, batendo à nossa porta para habitar em nosso espírito e nos dar todas as repostas. O consolador, ajudador, o que nos concederia as palavras certas nos momentos de aflição, dúvidas, desânimo, e até de incredulidade.

Céticos, larguem suas pedras. Ressalto que este Google interior a qual me refiro é espiritual. Logo, é este tipo de resposta que devemos esperar d’Ele. Onisciente, onipresente e onipotente, Ele está disponível a quem n’Ele crer, sem acepção de pessoas. Alguns O chamam de “insight”, sexto sentido, voz interior.  E ouso dizer que até os que não O reconhecem como uma divindade, como a fonte de toda a sabedoria, tiram d’Ele uma casquinha na hora do aperto, já que a Bíblia diz que Ele não despreza um coração contrito.

Aquelas respostas amplas e encorajadoras, que inexplicavelmente brotam do nosso interior e acendem uma luz, com impressões, conclusões e inspirações capazes de mudar a nossa rota, nos orientar, nos acalentar, são obras do Espírito Santo! Pois é! Assim como o sistema de algoritmos da web nos oferece ideias e produtos antes mesmo de os solicitarmos, o Espírito Santo se expõe a nós nas mais diversas situações e maneiras, mas sempre com o fim de edificar, consolar e exortar. Quem tiver olhos, veja. Quem tiver ouvidos, ouça.

Já que é graça usar parábolas, sabe onde está a metáfora mais linda disso tudo? No poder da unidade. O Google só é o que é pela união de ideias, conceitos, pesquisas e estudos de incontáveis pessoas, de todos os níveis e culturas. É pela cessão de conhecimento mútuo que essa ferramenta digital se mostra como a mais poderosa e completa biblioteca da modernidade. Nós, por nossa vez, nos tornamos um com Deus quando recebemos o Espírito Santo. Passamos a ter a fonte de toda a criatividade em nós, a nascente de todo o amor. Semelhantemente, passamos a ter em nós o mesmo Espírito que habitou em Jesus e o capacitou a fazer todas as suas grandes obras.

O Espírito que ensinou verdades espirituais, que curou enfermos, que restaurou a vista aos cegos, que ressuscitou, que foi movido de íntima compaixão pelo próximo, que amou os inimigos. O Espírito que se materializou em Pão da Vida e se entregou para ser dividido, repartido, para que toda a humanidade pudesse ser alimentada com o sustento para a vida eterna. E voltasse a ser um com o Pai.

Se a vida é uma constante busca, entendo aqui o que é a vida abundante à qual Jesus se referiu. Com o Espírito Santo, buscamos as respostas, o conforto, e achamos, sempre. Assim, podemos viver em outro nível, acima do natural – no sobrenatural. Duvida? Põe no Google!          

Leia Também