Domingo, 24 de Setembro de 2017

OPINIÃO

Benedito Rodrigues da Costa: "O Lago do Amor pede socorro"

Economista

13 SET 2017Por 01h:00

A começar por sua denominação, o Lago do Amor sempre exerceu um fascínio à milhares de pessoas que transitam por aquela região. Os estudantes, os funcionários e professores não se cansam de admirar os encantos que a natureza proporciona, as plantas aquáticas, as aves, os peixes, os animais, onde a predominância das capivaras atraem atenção principalmente das crianças, pois, se trata de uma situação atípica com que se deparam, mexendo com a imaginação.

   Contudo, esse cenário de rara beleza parece estar com os dias contados pelo descaso com que é tratado, uma situação de abandono que a todos preocupa. E não se vê uma voz levantar-se em defesa desse patrimônio, que deveria merecer atenção do Poder Público, dando a manutenção necessária à sua preservação. Está na hora da sociedade se mobilizar, está na hora das lideranças estudantis, e sindicais dos trabalhadores da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) arregaçarem as mangas, apresentarem sugestões, discutirem um plano de ação  tendo por objetivo  salvar o Lago do Amor de um desastre ambiental.

    Partindo do lema “A união faz a Força”, a comunidade universitária do entorno do lago, reúne todas as condições para prover esse importante símbolo dos meios necessários para a operação salvamento.  Trata-se de uma questão de atitude, onde a liderança faz a diferença, são mestres e alunos que, se unirem força e inteligência, estarão  dando um passo importante na direção do futuro, tanto profissional como social, destacando-se no cenário político-administrativo da cidade onde vivem, estudam e trabalharão.

Estudar e trabalhar na UFMS é um sonho de muitos, portanto, cabe ao corpo docente e discente demonstrar à população que podem fazer a diferença, e honrar a importante instituição que representam e que é   um símbolo do orgulho dos sulmatogrossenses.

Leia Também