Sexta, 24 de Novembro de 2017

Zé Dirceu tenta aproximar Orcírio de Dilma

24 MAR 2010Por 10h:00
O ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu estará em Campo Grande no próximo domingo, para conversar com lideranças petistas regionais sobre conjuntura política das eleições nacionais e estaduais deste ano. Dirceu deve também tentar aproximar o ex-governador e pré-candidato do PT ao governo do Estado, José Orcírio Miranda dos Santos, da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), pré-candidata à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Algumas lideranças do partido observam que Orcírio não estaria “afinado” com a presidenciável petista. No início da semana passada, o ex-governador foi a Brasília e tentou conversar com a ministra, mas não conseguiu ser recebido. Na quinta-feira, alegando não querer “causar constrangimento a ninguém”, Orcírio anunciou que não iria à abertura da 72ª Expogrande, que teria a presença da ministra. Por motivo de doença da mãe, Dilma Rousseff cancelou a visita e foi substituída pelo ministro Paulo Bernardo (Planejamento), que lamentou a ausência do ex-governador no evento. Dirceu está percorrendo o País para discutir o quadro eleitoral nos estados. Conforme Ananias Costa, responsável pela agenda do Grupo de Trabalho Eleitoral (GTE) do PT estadual, o ex-ministro virá de Manaus (AM) para Campo Grande na manhã de domingo e às 10 horas terá reunião na sede do Diretório Regional do partido. Além de Orcírio, que já confirmou presença, estão convidados deputados federais, estaduais e vereadores do PT na Capital, além de outras lideranças da sigla. O senador Delcídio do Amaral, com suspeita de dengue, estará presente, se melhorar. “O Zé Dirceu deve traçar parâmetros da eleição do PT contra o PMDB no Estado”, adiantou Ananias. “Aqui, conseguimos fazer oposição ao governo André Puccinelli sem pôr em risco a aliança nacional com o PMDB. Nunca colocamos como condição o Lula romper com André para o Zeca (Orcírio) ser candidato”, lembra o petista. “Pelo contrário, defendemos que o André deve apoiar a Dilma por uma questão de obrigação e gratidão, já que investimentos federais viabilizaram seu governo. Estamos construindo política sem romper o pacto nacional, ao contrário do governador, que oferece palanque a Dilma exigindo ser candidato único”, assinalou. Agenda do PT Integrantes do Diretório Regional do PT reuniram-se ontem com José Orcírio e ficou acertado que o partido conduzirá a agenda política a ser realizada antes da campanha eleitoral, nos meses de abril e maio. “Nosso pré-candidato ao governo concordou que o PT conduzirá política de alianças, chapas proporcionais e candidaturas”, informou o presidente do PT, Marcus Garcia, depois do encontro.

Leia Também