Segunda, 20 de Novembro de 2017

Vida nova

22 FEV 2010Por 03h:27
Deixar de ser você mesma e viver outras vidas, outras personalidades, conflitos e experiências. Isso é o que atrai Bruna di Túlio em ser atriz. “Não consigo entender quem prefere ser outra coisa que não ator”, declara a bela atriz paulista, aos risos, dizendo que, no momento, anda encantada por Lilia, alta executiva de Brasília que vai encarnar em “Ribeirão do tempo”, próxima novela da Record, escrita por Marcílio Moraes e dirigida por Edgard Miranda. “Ela é uma mulher moderna, chique, que usa roupas estilosas, como saias de cintura alta e blusas de seda. Estou apaixonada!”, conta, entusiasmada. Longe do ar desde “Amor e intrigas”, trama de Gisele Joras em que deu vida à alpinista social Fabíola, Bruna não via a hora de voltar à tevê. Por isso ficou tão feliz quando recebeu o telefonema de Bianca Russo, produtora de elenco da Record, a convidando para representar a bem-sucedida assessora do Senador Érico, interpretado por Henrique Martins. “Estava na Bahia, visitando minha mãe, quando soube que tinha sido escalada. Fiquei radiante! Ainda mais porque antes de me ligarem já estava muito a fim de participar da novela”, lembra, fazendo questão de ressaltar sua simpatia pelo autor e o diretor da trama. “O texto do Marcílio é um primor. E conheço o Edgard há um tempão!”, elogia. Bruna conta que, assim que recebeu a sinopse com as primeiras informações a respeito da personagem, começou a observar ainda mais o comportamento das pessoas. Principalmente o das mulheres que exercem cargos de poder. Além de assistir a filmes relacionados ao assunto, também assistiu a todos os episódios do seriado americano “Twin peaks”. “O Edgard me sugeriu assisti- lo pela linguagem, que é parecida com a da novela”, explica. Como se não bastasse viver no mundo polêmico da política, a personagem de Bruna ainda vai transitar em outro terreno igualmente escorregadio. “Ela vai ser amante do Nicolau, que é o filho do senador, um playboy, que gosta de aproveitar a vida”, adianta, referindo-se ao personagem interpretado por Heitor Martinez. Apesar de Lilia e Nicolau namorarem às escondidas e de ele viver atrás de um “rabo de saia”, Bruna garante que o “bon vivant” será apaixonado pela assessora do pai. “Não é simplesmente uma relação carnal”, acredita. Extremamente seduzida por Lilia, a atriz afirma que, desde que começou a gravar a novela, só tem olhos para a bemsucedida assessora. “Fico o dia inteiro buscando a Lilia. Na rua, nas pessoas, nas vitrines. Se vejo uma roupa, penso: será que isso ficaria legal nela?”, confessa ela, que já escolheu até um perfume para usar durante o período em que vai viver a personagem. “É o Donna Karan Gold. Achei clássico, a cara dela. O cheiro me ajuda a concentrar a emoção nela”, explica. Além de todo o esforço e detalhismo para criar a personagem física e intelectualmente, Bruna ainda se deu ao trabalho de consultar a fonoaudióloga Rose Gonçalves para encontrar o tom correto de Lilia. “Em todo início de trabalho, procuro a Rose para me ajudar a encontrar a melhor respiração para a personagem”, destaca, entregando que também se preocupou em não julgar o meio em que a personagem está inserida. “Sei como é o universo político, mas procuro não julgar. O que sei é que ela é apaixonada pelo tema. Mas se ela vai fazer algo ilegal no decorrer da novela, se vai ser corrompida, eu já não sei. Tudo é possível”, aposta, entre risos.

Leia Também