Sábado, 25 de Novembro de 2017

Vereadora do PDT perde o mandato por agredir promotor

13 JUL 2010Por 14h:55
Cícero Faria, de Dourados

Em sessão extraordinária, que durou cinco minutos, o presidente da Câmara de Navirai, José Odair Gallo (PDT) declarou extinto o mandato da vereadora Leila Matos (PDT), condenada por desacato a um promotor daquela comarca, em março de 2002.
Devido aos sucessivos recursos da vereadora – esposa do deputado estadual Onevan de Matos (PSDB), o processo parou no Supremo Tribunal Federal (STF), que confirmou a decisão tomada em instâncias inferiores. Com isso, o juiz Eduardo Magrinelli Júnior enviou comunicado à Câmara na semana passada anunciando a decisão do STF.
Vai assumir o seu lugar o primeiro-suplente, também do PDT, Antonio Carlos Klein, atual presidente da subsecção da OAB de Navirai. Nem ele e nem Leila Matos assistiram à sessão extraordinária, iniciada às 10h15min. Klein tomará posse amanhã. A ex-vereadora foi condenada a um ano e um mês de detenção, em regime aberto.
Caso
No dia 19 de março de 2002, no Cartório Eleitoral de Naviraí, o promotor Amilcar Araújo Carneiro Júnior  apurava uma suspeita de irregularidade com transferências de títulos de eleitor. Ao chegar ao fórum, o promotor foi desacatado por Leila, que o chamou de “ignorante, arbitrário, funcionariozinho da prefeitura”, entre outras ofensas.
Em seguida, disse que estava telefonando para seu esposo (Onevan) e que havia sido assinada a sua transferência da comarca. Logo em seguida, Leila “colocou de forma rude” o celular contra o rosto do promotor.  
Na delegacia de Polícia Federal de Naviraí, ao ser ouvida, segundo os autos, “demonstrou arrogância e petulância, usando expressões em francês e em inglês. Tanto isso é verdade que, as circunstâncias do crime não demonstram o contrário, militando isto sim, em seu desfavor. Sente-se autorizada a desacatar, presumindo-se superior”.

Leia Também