Quarta, 22 de Novembro de 2017

Vendas de pescado devem crescer 10%

10 MAR 2010Por 10h:05
Os supermercados e peixarias de Campo Grande esperam acréscimo de 10% nas vendas de bacalhau e peixes de água doce neste mês, em relação ao mesmo período do ano passado, por conta das festividades da Semana Santa. Empresas, inclusive, iniciaram as compras em fevereiro para garantir estoques suficientes para a Páscoa. Segundo a Associação Sul- Mato-Grossense de Supermercados (Amas) a tradição de consumir peixe na Quaresma todos os anos já começou a movimentar as vendas do produto – que não é tão procurado durante o restante do ano, quando a maioria das pessoas prefere a carne bovina. E em 2010 há uma novidade: o bacalhau, o mais vendido no período, nesta Páscoa não vai estar tão “salgado” para o consumidor. “Neste ano ele está com os mesmos preços do ano passado”, afirma o vice-presidente da entidade, Adeilton Feliciano do Prado. A explicação para os preços congelados, de acordo com Prado, está na estabilidade do mercado. O dólar em baixa também tem favorecido as importações do produto e de outros como o salmão, vinhos e azeites. Alguns, inclusive, estão com custos reduzidos por conta disso. Já os peixes nacionais, principalmente os de Mato Grosso do Sul, como o pintado, estão com valores até 20% maiores. Isso porque o município de Dourados, maior produtor da espécie no Estado, ampliou as exportações, reduzindo o montante do produto disponível no mercado local. “A maior exportação com a grande procura da época faz entrar em ação a lei da oferta e demanda. Com menos peixe disponível os preços ficam maiores”, explica o vice-presidente. Empresas A rede Comper de Supermercados está com expectativa de vendas dentro do estimado pela associação, de 10%, porém, o otimismo do período fez a empresa antecipar a compra dos produtos como peixes, vinhos e azeites. “Estamos com os estoques maiores desde o dia 25 de fevereiro. Compramos peixes frescos aqui do Estado e os de água salgada das importadoras de São Paulo e Santa Catarina”, conta o gerente regional, Rodrigo Costa. Já a peixaria do Mercadão Municipal, uma das mais procuradas nesta época pelos consumidores, espera acréscimo mais volumoso, em torno de 20%, e já registra vendas mais aquecidas por conta da Quaresma. “O pintado, pacu e pintado do pará são os mais procurados”, conta o gerente Cleuber Linhares, dizendo que a comercialização deve ser mais intensa nas duas semanas anteriores à Páscoa

Leia Também