Sábado, 25 de Novembro de 2017

Valter Pereira deve trocar PMDB pelo PSB

10 ABR 2010Por 20h:58

Fernanda Brigatti e Adilson Trindade

 

O senador Valter Pereira (PMDB) deve deixar o partido nos próximos dias e migrar para o PSB. A mudança de sigla partidária é o ato final de um longo período de insatisfação do senador com o PMDB, agravada pelo massacre nas prévias do partido. Na tarde de ontem, o presidente regional do PSB, Sérgio Assis, anunciou, à executiva estadual, a filiação de Valter Pereira ao partido.

Assis esteve em Brasília (DF) na última quarta-feira, quando, com o senador Renato Casagrande (PSB-ES), líder do partido no Senado, se reuniu com Valter Pereira. O encontro foi realizado na antessala da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. "Lá nós conversamos e ficou de, chegando aqui, terminarmos de conversar e acertar a data da filiação", contou. O PSB planeja receber o novo filiado com uma grande festa, "à altura de sua importância", explicou Assis.

Segundo o presidente do PSB estadual, outros correligionários do senador podem segui-lo na mudança de sigla. Amanhã, Sérgio Assis e Valter devem se encontrar no diretório do partido.

A relação do senador com o PMDB deteriorou-se de vez depois de ele ser derrotado pelo deputado federal Waldemir Moka (PMDB) na escolha do candidato ao Senado pelo partido. Insatisfeito com o envolvimento direto do governador André Puccinelli nas prévias, ele chegou a cogitar apoio à candidatura para o Senado de outros partidos.

A filiação ao PSB pode aproximá-lo desse projeto. Até o momento, o partido ainda não definiu qual candidato à sucessão estadual apoiará nas eleições deste ano, mas mantém conversas com o ex-governador José Orcírio dos Santos (PT). Sérgio Assis, presidente regional do PSB, foi candidato a vice-governador em 2006, na chapa do senador Delcídio do Amaral.

Recentemente, Valter deixou transparecer o desejo de engajar-se na eleição de outro candidato, que não fosse Moka. O problema, segundo ele, não é a derrota para o deputado, mas a forma adotada pelo governo para impedir a sua vitória.

Para o governador André Puccinelli, é improvável que Valter Pereira deixe o PMDB. Segundo ele, se "o Valter fosse para outro partido, ele desdiria toda a sua história de 40 anos". Ele reforçou ainda que o senador tem espaço no PMDB e sugeriu que o PSB esteja se aproveitando de um momento delicado. "O Valter é um grande quadro, de grande valor, mas querer se aproveitar de algum motivo para levar ele pra lá...", disse. (colaborou Lidiane Kober)

Leia Também