Quinta, 23 de Novembro de 2017

Valter atribui a Sarney o adiamento da visita de Temer

12 AGO 2010Por 07h:44
Clodoaldo Silva, de Brasília

O presidente José Sarney (PMDB-AP) foi o responsável pelo adiamento da visita do candidato a vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB-SP), a Mato Grosso do Sul. Sarney pediu a Temer para permanecer mais tempo no Maranhão na sexta-feira (13), mesmo dia da viagem agendada a Campo Grande para fazer campanha de Dilma Rousseff (PT).
Esta é a versão do coordenador-geral da campanha de Dilma em Mato Grosso do Sul, senador Valter Pereira (PMDB). Mas a assessoria da Coordenação Nacional de Temer atribuiu o cancelamento da visita do candidato a vice, no dia 13, a um pedido da coordenação estadual. Valter nega e atribui a Sarney o motivo da mudança do programa de viagem de Temer.
A assessoria de imprensa de Temer, em Brasília, explicou que estava programada a visita a Mato Grosso do Sul, Maranhão e Paraíba na sexta-feira, porém a coordenação sul-mato-grossense da campanha a presidência de Dilma Rousseff, segundo ela, teria pedido o adiamento da vinda do candidato a vice ao Estado. A alegação era a necessidade de fazer arranjos em agendas de candidatos no Estado, tanto que a viagem de Temer ao Maranhão e a Paraíba na sexta-feira foi mantida.
Mas o coordenador da campanha de Dilma Rousseff no Estado, Valter Pereira, contesta a assessoria do candidato a vice-presidente. “O que Michel (Temer) explicou foi que Sarney (José Sarney, presidente do Senado Federal) pediu para ele ficar mais tempo no Maranhão. Ele (Temer) ficou encurralado por ser um pedido do presidente do Senado e ele presidente da Câmara. Seria falta de cortesia dizer não”, afirmou Pereira, completando que ainda em agosto o candidato a vice vai estar no Estado.
Em relação a possível alteração da data de visita de Dilma Rousseff a Mato Grosso do Sul, prevista para o dia 24, Pereira disse que “estão adequando as agendas (de Temer e Dilma) para todo o Brasil, não se sabe ainda, não tem nada certo se Dilma vai estar no Estado no dia 24. De imediato não se sabe se essa data vai ser mantida, pode ser que seja mantida. Na terça-feira deve estar definida a agenda”, afirmou Pereira, enfatizando que o adiamento da viagem de Temer ao Estado foi a pedido de Sarney, que “cobrou” a presença do pré-candidato no Maranhão por período maior.
Pereira afirmou que a reformulação da agenda de Temer foi realizada em conversa com o ex-governador do Rio de Janeiro Moreira Franco, que trabalha na coordenação da candidatura de Temer. A assessoria do candidato a vice-presidente em Brasília também disse que o adiamento da viagem foi tratado diretamente com Franco.

Leia Também