Sexta, 17 de Novembro de 2017

Vacinação contra pólio encerra-se na sexta-feira

1 SET 2010Por 06h:28
Segunda etapa de vacinação contra a poliomielite em Mato Grosso do Sul atingiu até o momento 88,9% da população infantil menor de 5 anos, o que corresponde a 183.184 crianças imunizadas no Estado, conforme dados do Ministério da Saúde. Dos 78 municípios, oito ainda não chegaram a 80% da cobertura vacinal, enquanto sete estão próximos de alcançar a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é de 95% da população-alvo. Segundo informações da Secretaria de Estado de Saúde, esta é a última semana da campanha, que será encerrada na próxima sexta-feira, porém as doses remanescentes continuarão a ser oferecidas normalmente na rede pública de saúde do Estado.
Em Campo Grande, 49 mil crianças haviam sido vacinadas até quarta-feira passada, o equivalente a 80% do público nessa faixa etária. Conforme informações da chefe do Serviço de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), Erci Hirota, a campanha de vacinação contra a pólio em Campo Grande continua pelo menos por mais esta semana, enquanto houver doses disponíveis. As vacinas continuam sendo dadas nas 69 unidades básicas de saúde (no horário das 7h30min às 11h e das 13h às 17h), além dos nove postos 24 horas da Capital.
Os menores índices registrados até o momento são na região sul, que engloba os bairros Aero Rancho e Guanandi, e central. Nesta última, segundo Erci Hirota, o baixo comparecimento estaria relacionado ao perfil da população, que tem mais acesso aos serviços particulares de saúde e por esse motivo não levam os filhos para vacinar na rede pública.
No interior do Estado, 30 dos 78 municípios ainda não atingiram a meta de 95% de vacinação contra a pólio. Desse total, Figueirão está com a menor cobertura, de 68,95%.

Importância
De acordo com informações da Secretaria de Estado de Saúde, devem ser vacinadas durante a campanha nacional todas as crianças na faixa etária de zero a quatro anos, 11 meses e 29 dias. Quem tomou a primeira dose da campanha deste ano, em junho, deve tomar a segunda, com exceção das crianças que completaram cinco anos após a primeira etapa da campanha.
A vacinação é fundamental, mesmo entre quem tomou todas as doses de rotina mais o reforço, porque ao serem imunizadas as crianças liberam no meio ambiente o vírus vacinal, o que possibilita formar uma proteção coletiva.
A poliomielite está erradicada no Brasil, com certificação da Organização Mundial de Saúde (OMS), porém as campanhas de vacinação continuam a ser organizadas para prevenir a reintrodução do poliovírus selvagem no País. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 26 países ainda registram casos da doença no mundo. São considerados países endêmicos o Paquistão, a Índia, a Nigéria e Afeganistão. (DA)

Leia Também