Sábado, 18 de Novembro de 2017

Unicef denuncia rapto de ao menos 15 crianças em hospitais do Haiti

23 JAN 2010Por 07h:54
O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) denunciou ontem o rapto de ao menos 15 crianças em hospitais do Haiti, país devastado por um terremoto de magnitude 7 no último dia 12. “Infelizmente constatamos o rapto de 15 crianças em diferentes hospitais do Haiti e suspeitamos de que foram sequestradas por redes de tráfico de pessoas por meio de Santo Domingo”, afirmou em entrevista a jornalistas Jean-Claude Legrand, assessor de proteção da infância do Unicef. A metade da população do país caribenho – que já antes do terremoto era o mais pobre do continente americano – é de menores de 18 anos. O Unicef estima que 2 milhões de crianças tenham sido afetadas pelo terremoto e apoiou a saída rápida dos menores cujos processos de adoção foram concluídos antes da tragédia, mas advertiu que “qualquer precipitação pode ser prejudicial”. Segundo Legrand, o tráfico de crianças já existia no Haiti antes do terremoto, com vínculos com redes internacionais de adoção ilegal. Os traficantes, contudo, aproveitam tragédias como o terremoto para roubar crianças que ficaram órfãs ou cujos parentes ainda não foram encontrados. “Tivemos o mesmo problema no tsunami ”, disse Legrand, se referindo à onda que atingiu a Ásia em 2004. “Estas redes se ativam assim que ocorre uma catástrofe e aproveitam a debilidade na coordenação dos responsáveis no local para sequestrar as crianças e tirá-las do país”.

Leia Também