Quinta, 23 de Novembro de 2017

Tempo SECO

Umidade cai para 9% e Capital entra em estado de emergência

29 AGO 2010Por 08h:10
MICHELLE ROSSI

A umidade relativa do ar chegou a 9%, ontem, em Campo Grande, menor índice registrado neste ano e que coloca a cidade em situação de emergência. No fim da tarde, no entanto, a umidade subiu um pouco, passando para 11%, o que não mudou a categoria crítica – são considerados emergência os registros abaixo de 12%. Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).
Na sexta, Corumbá registrou 6%, mas ontem estava com 13%. Também tiveram índices preocupantes de umidade relativa do ar, no Estado, as cidades de Água Clara e Cassilândia com 10%. Ivinhema, Chapadão do Sul e Três Lagoas ficaram nas médias de 11% segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A região norte sofre com o maior período de estiagem em Mato Grosso do Sul: são mais de três meses sem chuvas, enquanto na Capital são 44 dias.  
Enquanto a umidade segue baixa, as temperaturas estão bastante altas. Ontem, o maior registro não deve nada para um dia quente de verão: aconteceu em Aquidauana, com 38,4ºC. Outras cidades do Estado também tiveram um sábado com sol escaldante: Três Lagoas,  Miranda e Porto Murtinho registraram 37ºC. Na Capital, a maior temperatura foi de 34ºC, com sensação térmica equivalente.

Previsão
De acordo com o Inpe, a previsão não é nada animadora para a Campo Grande neste domingo: a máxima pode bater na casa dos 36ºC, enquanto a mínima não será menor que 22ºC. Também há tendência de mais uma vez a cidade registrar situação de emergência na umidade relativa do ar. O céu segue sem nuvens pelo menos até quarta-feira e, até sexta-feira, a previsão é de que o céu esteja parcialmente nublado. A probabilidade de chuvas para o semana está na casa dos 5%.
Para o resto do Estado as temperaturas continuam altas hoje – com variações entre 18ºC e 39ºC – céu claro, com alertas para baixos índices de umidade relativa do ar nas regiões sul e leste. 

Leia Também