Segunda, 20 de Novembro de 2017

Ultrapassagem indevida mata três

26 JUL 2010Por 06h:24
anahi zurutuza

Três pessoas morreram e quatro ficaram feridas em acidente envolvendo três veículos, ocorrido na manhã de ontem na BR-163, em Campo Grande. Ivonete de Oliveira Dionizio, 40 anos, José Barnabé dos Santos, 46, e Maycon Pereira Galindo, 24, estavam em um Fiat Uno que colidiu de frente com uma Toyota Corolla. Os três morreram no local do acidente, antes mesmo de receber atendimento.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que atendeu a ocorrência, o Corolla voltava para Campo Grande e os ocupantes do Uno estavam saindo da cidade. O Corolla teria tentado ultrapassar um caminhão, momento que houve a colisão. O terceiro veículo, um Fiat Tempra estava logo atrás do Uno e foi atingido pelo Corolla na lateral. O acidente aconteceu às 5h30min, no quilômetro 456 da BR-163, em frente ao posto de combustíveis Platinão. A frente do Uno ficou completamente destruída.

Vítimas
Além de Ivonete, José e Maycon, também estavam no Uno, Daiane Dionizio dos Santos e Lucas Miranda Gonçalves. Os dois ficaram gravemente feridos e foram encaminhados pelo Corpo de Bombeiros para a Santa Casa de Campo Grande. Os ocupantes do veículo pertenciam à mesma família e, segundo informaram familiares das vítimas aos policiais rodoviários, eles estavam indo passar o domingo em uma chácara em Rio Brilhante — município distante 163 quilômetros ao sul de Campo Grande.
Daiane Dionizio, filha de Ivonete e José e namorada de Maycon, segundo familiares, sofreu acidente há cerca de três meses e ainda não havia se recuperado totalmente. Ela conduzia uma motocicleta e bateu na traseira de uma carreta em Campo Grande, quando ia para o trabalho.
Bartolomeu Alves da Silva, 56 anos, e Luiz Henrique da Silva, 25, que estavam no Corolla, também tiveram lesões graves, foram atendidos pelos bombeiros e levados para a Santa Casa. Já Valter Ribeiro de Souza, 47, motorista do Tempra saiu ileso da colisão.

Interdição
Por conta do acidente, a BR-163 passou três horas interditada (até as 8h30min), até que as vítimas fossem socorridas e os veículos retirados da pista. A reportagem do Correio do Estado tentou, sem sucesso, contato com o pronto-socorro da Santa Casa para saber o estado de saúde das vítimas que receberam atendimento no hospital. (Colaborou Vânya Santos)

Leia Também