Domingo, 19 de Novembro de 2017

Turistas atacados novamente por assaltantes na Estrada Parque

6 ABR 2010Por 21h:03

NADYENKA CASTRO

 

Em 10 dias, dois assaltos a turistas foram registrados na Estrada Parque, em Corumbá, região do Pantanal de Mato Grosso do Sul, onde há muitas pousadas e hotéis. No dia 22 de março, as vítimas foram pesquisadores dinamarqueses. O último roubo aconteceu por volta das 14 horas do 1º deste mês, quando um idoso de 65 anos e um funcionário do hotel em que ele estava hospedado, de 50 anos, foram rendidos por dois bandidos.

Os dois tinham saído do hotel, localizado no Porto da Manga, e iam ao perímetro urbano de Corumbá buscar isca para pesca. Após trafegarem cerca de 17 quilômetros pela Estrada Parque, passaram por uma ponte e foram rendidos por dois bandidos, com armas de fogo. As vítimas foram obrigadas a descer da caminhonete Ford Ranger, de placas de Campo Grande, e foram amarradas com fita adesiva em meio ao matagal.

Os ladrões passaram repelente nos dois homens, deixaram com eles água e entregaram documentos pessoais que estavam no veículo. Os bandidos fugiram com a caminhonete e celulares. Aproximadamente 40 minutos depois as vítimas conseguiram se desamarrar, andaram pela estrada e tiveram ajuda de um motorista que passava pelo local.

 

Estrangeiros

Seis professores e pesquisadores dinamarqueses e um brasileiro foram as vítimas do roubo ocorrido por volta das 17 horas do dia 22 de março. Os profissionais credenciados pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) faziam pesquisas no Pantanal quando foram assaltados.

Eles trafegavam pela Estrada Parque em uma caminhonete S-10, de placa de Belo Horizonte, locada, quando, após passarem por uma ponte, foram rendidos por quatro bandidos. Os assaltantes levaram as vítimas para uma estrada que dá acesso ao Rio Paraguai e lá, amarraram-nas.

Os professores pediram para os bandidos não levarem os equipamentos de pesquisa e eles aceitaram e também não roubaram documentos pessoais. Os ladrões levaram o veículo, dois binóculos, uma máquina fotográfica, um relógio de pulso, um anel e R$ 4.450. Nenhum suspeito pelos dois casos foi preso.

A suspeita é que os veículos tenham sido levados para a Bolívia, país que tem uma das portas de entrada em Corumbá.

Segurança

Desde o início de março, a segurança nos municípios de Mato Grosso do Sul que fazem fronteira com outros países está reforçada. São policiais da Força Nacional de Segurança Pública e Polícia Federal, que reforçam o policiamento já feito pela polícia estadual.

Eles atuam principalmente na faixa de fronteira. A operação é denominada Sentinela e a previsão inicial é que termine em três meses.

Leia Também