Sábado, 18 de Novembro de 2017

Tricô será a aposta do inverno

2 FEV 2010Por SCHEILA CANTO, DE GRAMADO21h:27
Com a temperatura ainda nas alturas, sob o calor de 30 graus, fica até difícil imaginar-se dentro de casacos, meias de lã ou algodão, polainas, cachecóis, etc. Mas esta é a época da apresentação da moda outono/inverno deste ano. Prova disso, os “ditadores” do mundo fashion marcam seus eventos para as últimas semanas de janeiro, a exemplo do Fashion Rio, São Paulo Fashion Week e a Fenim – Feira Nacional da Indústria da Moda – esta última realizada semana passada em Gramado e já em sua 14ª edição. Durante cobertura feita pelo Correio do Estado, a convite dos organizadores da Fenim, pudemos observar o que estará em breve nas vitrines de todo o País para atender às expectativas de um consumidor globalizado. Conforto é a palavra de ordem da próxima coleção outono-inverno/2010 e o tricô com certeza é um dos hits da próxima estação. As polainas que fizeram sucesso na década de 80 estão de volta, agora na altura do joelho e na composição com sandálias meia-pata ou plataforma. Texturados, bem suaves, sem costuras, em tons neutros e nudes, que combinam com calças e paletós de alfaiataria em tecidos com tramas masculinas e xadrez e misturados na peça com tecido plano. Esta é tendência da malharia retilínea que revela a criatividade dos estilistas brasileiros. O tricô, embora seja feito industrialmente, mostra que a confecção já remete ao artesanal e, para deixar esta tendência ainda mais evidente, traz bordados feitos a mão e um vasto mix de acessórios que vai de colares, golas, cachecóis até bolsas que misturam fios de lã e algodão ao couro. A model agem segue a pr op ost a de c on for to e praticidade, tais como: o trenchoat, relido e reconstruído em vestidos, blusões, pelerines, casacos overzide e leggings rendadas. A alfaiataria feminina também continua em alta. O destaque fica para as ombreiras, que voltam um pouco diferente dos anos 80, utilizada de forma mais sutil, sem grandes volumes. A paleta de cores privilegia os tons nudes e cinza, com toques coloridos de vermelho, roxo, verde musgo. Porém, o mais interessante é a mistura de fios, linhas e lãs com pesos diferentes, que proporcionam às peças texturas e desenhos diferenciados, com brilho do lurex, mas com a maciez do bouclé. Sustentabilidade Na onda sustentável também muita lã orgânica, que é produzida por um processo em que os animais ingerem apenas alimentos orgânicos, o pasto não recebe agentes químicos e o tingimento da fibra é feito com corantes naturais ou que agridam minimamente o meio ambiente. Quanto às estampas, o estilista Mário Queiroz, que esteve na Fenim a convite da Silva Santos Têxtil, afirmou que a estampa de bichos já se consagrou como as listras e os poás. “Onças, zebras, cobras e outros bichos já viraram básicos e tão cedo não sairão de cena”, exemplificou o estilista, adiantando que a moda verão de 2011 será inspirada na natureza, enquanto a do inverno teve grande inspiração na arquitetura, com formas mais retas e definidas.

Leia Também