Terça, 21 de Novembro de 2017

Teatro e dança na Aldeia Sesc

19 MAI 2010Por 20h:16

THIAGO ANDRADE

 

Teatro e dança são os destaques da programação desta quarta-feira na 5ª Aldeia Sesc Terena de Artes, que tem movimentado culturalmente toda a Capital desde o último sábado. A Cia. Luna Lunera, de Minas Gerais, estreia o espetáculo "Aqueles dois", baseado em conto homônimo escrito por Caio Fernando Abreu, no Teatro Prosa do Sesc Horto, às 20h. Já o coletivo de dança Corpomancia retoma as apresentações de "Me=morar – O corpo em casa", na casa 169 da Rua Doutor Ferreira, na Vila dos Ferroviários, às 19h e 21h.

A história de dois amigos de trabalho que descobrem numerosas afinidades, mas acabam sofrendo com os preconceitos e a intolerância dos colegas, é encenada por quatro dos sete atores que formam a companhia mineira. A direção da peça foi dividida entre eles, cada um ficando responsável pelo trabalho durante uma semana. "Ao final, o grupo percebeu que cada diretor acrescentou algo que não poderia ficar de fora. Foi assim que nasceu o espetáculo", explica Thiago Prata, produtor executivo da Cia. Luna Lunera.

"Aqueles dois" é a primeira peça a vir para o Estado, neste ano, como etapa do Projeto Palco Giratório desenvolvido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc). Antes de se apresentar em Campo Grande, a companhia passou por Dourados, onde realizou a oficina "Ator criador", promovendo a ideia desenvolvida pelos atores de criação conjunta.

Na Capital, a Cia. Luna Lunera participa, na sexta-feira, de um intercâmbio cultural com a Cia. das Nuvens, do diretor Nill Amaral, além de fazer mais duas apresentações.

 

Dança

Em "Me=morar – O corpo em casa", os integrantes do coletivo Corpomancia promovem um espetáculo de dança contemporânea em um espaço alternativo, no caso, a residência localizada na Vila dos Ferroviários. O próprio nome já aponta para o mote da obra, as lembranças e a casa enquanto lar das memórias.

Enquanto o público acompanha os intérpretes pelo espaço, passeando por quartos, sala, cozinha e, até mesmo, o quintal da casa, cria-se uma obra original e com numerosos significados a serem desvendados por quem assiste. "Me=morar" estreou no final de 2009 e permaneceu em cartaz durante duas semanas. Em virtude do pouco espaço, cada apresentação é feita para apenas 15 pessoas.

Outras programações

Na Praça Ary Coelho, às 10h, a atriz Rane Abreu participa da intervenção literária com textos dos escritores que estão confinados, integrando a 1ª Residência Artística do Sesc Horto. À noite, às 20h30min, tem início outra intervenção, dessa vez valendo-se das artes plásticas, com Jeferson Barros, que leva suas obras de vestir para a Feira Central.

Leia Também