Sexta, 24 de Novembro de 2017

COPOM

Taxa básica de juros da economia fica em 8,75%

28 JAN 2010Por DA REDAÇÃO22h:36
O Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) decidiu ontem, por unanimidade, manter a taxa básica de juros (Selic) nos atuais 8,75% ao ano. A decisão, tomada na primeira reunião do conselho em 2010, já era esperada pelo mercado financeiro. “O Comitê irá acompanhar a evolução do cenário macroeconômico até sua próxima reunião, para então definir os próximos passos na sua estratégia de política monetária”, diz a nota divulgada após a reunião. Foi a quarta reunião consecutiva em que o Copom resolveu manter a taxa inalterada, após cinco cortes seguidos na Selic entre janeiro e julho do ano passado. A primeira manutenção ocorreu em 2 de setembro, o que foi repetido em 21 de outubro e na última reunião, no dia 9 de dezembro. Previsão A manutenção da ta xa de juros já era esperada pelo mercado financeiro. Na pesquisa Focus, divulgada pelo Banco Central na última segu ndafeira, os economistas previram a Selic em 8,75% até a br i l , qu a n do, s egu n do eles, começaria a subir. Para o fim de 2010, a previsão é que a Selic encerre o ano em 11,25%. A previsão de aumento nos juros em 2010 feita pelo mercado se deve à expectativa de um maior aquecimento da economia, que pode aumentar o consumo e pressionar os preços dos produtos, fazendo com que a autoridade monetária eleve a Selic para controlar a inflação. Para o fim deste ano, o mercado passou a prever o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) acima da meta de 4,5% traçada pelo governo, em 4,6%. Os economistas projetam o crescimento do PIB em 5,3%. No último relatório de inflação, divulgado pelo BC no fim de dezembro, a expectativa do órgão é que a inflação termine 2010 também em 4,6%, acima da meta e dos 4,4% previstos no relatório de três meses antes. Para o PIB, a projeção é de crescimento de 5,8%. Menor taxa A atual taxa é a menor da história. Os cinco cortes realizados até julho foram a maior sequência de cortes desde o início do governo Lula, em 2003. Naquela época, no entanto, os juros estavam em quase 30% ao ano. No início de 2009, os juros estavam em 13,75% ao ano. Em janeiro, o Copom fez o primeiro corte desde a piora da crise econômica a partir de setembro de 2008, para 12,75% a.a.. Na reunião de março, os juros caíram novamente, para 11,25% a.a. Em abril e junho, os cortes foram de um ponto percentual. Na reunião de julho, no entanto, o BC reduziu a intensidade do corte para 0,5 ponto percentual –chegando ao patamar atual-– e indicou que não haveria mais nenhuma redução dos juros neste ano. O Copom se reúne a cada 45 dias e terá sua próxima reunião nos dias 16 e 17 de março.

Leia Também