Segunda, 20 de Novembro de 2017

Suplente de Murilo pode ser da família Trad, diz governador

10 ABR 2010Por 21h:13

Fábio Dorta, Dourados

 

O governador André Puccinelli (PMDB) anunciou ontem, em Dourados, que um integrante da família Trad poderá ser o suplente do vice-governador Murilo Zauith (DEM) ao Senado. Murilo informou que o prefeito Nelsinho Trad (PMDB) aceitou coordenar sua campanha em Campo Grande. O anúncio oficial do nome do suplente deverá acontecer na semana que vem.

Durante o lançamento da obra da rodovia perimetral norte, Puccinelli afirmou que qualquer integrante da família Trad seria um bom suplente para Murilo. "A família Trad tem tradição na política. É um reforço substancial à candidatura do Murilo. Crava um bastião importantíssimo em Campo Grande", disse o governador.

Puccinelli ainda fez uma brincadeira com uma bola de futebol que apareceu no local da solenidade e a entregou a Murilo. O governador negou várias vezes que tenha preferência pela candidatura do deputado federal Waldemir Moka (PMDB) e garantiu que irá trabalhar de forma igual pelos dois postulantes ao Senado.

Nos bastidores, o nome mais comentado para a primeira suplência do democrata era o de Fábio Trad, ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso do Sul e irmão do prefeito da Capital. Em seu twitter, no entanto, Fábio descartou a hipótese. "Esclareço: admiro o Zauith, mas estou firme como pré-candidato a deputado federal", declarou.

O nome do deputado federal Nelson Trad também é ventilado para a suplência do democrata. "O meu pai não encerraria a carreira política dele assim", opinou o deputado estadual Marquinhos Trad, filho do parlamentar.

Publicamente, nem Puccinelli nem Murilo citaram qualquer nome. Questionado, o prefeito de Campo Grande disse que ainda não sabe quem será indicado para compor com o DEM.

 

Murilo confirma

Conforme o vice-governador, as articulações para que ele tenha como companheiro de chapa um integrante da família Trad estão bastante adiantadas, depois dos encontros, na semana passada, com o prefeito Nelsinho, o deputado estadual Zé Teixeira e o vereador Airton Saraiva.

Uma das exigências de Murilo para ser candidato ao Senado é ter uma estrutura forte em Campo Grande, que lhe dê condições de disputar a eleições com chances de vitória. "Ele (Nelsinho) se comprometeu em ser o coordenador e indicar um membro da família dele para ser o primeiro suplente", afirmou o vice-governador.

Murilo disse ainda que a escolha do suplente terá também a participação do governador. "O Nelsinho vai se reunir com o André e depois eles vão me chamar para uma reunião. Se estabelecer realmente isso, se ficar decidido dessa forma, eu penso que aí Dourados pode dizer que vai ter um candidato a senador para disputar uma vaga, para chegar ao Senado", finalizou. (colaborou Fernanda Brigatti)

Leia Também