Segunda, 20 de Novembro de 2017

Sobe para 34 número de mortes por dengue

21 MAI 2010Por 08h:53
bruno grubertt

Relatório divulgado semanalmente pela Secretaria de Estado de Saúde confirmou 34 mortes causadas pela dengue até ontem em todos os municípios de Mato Grosso do Sul. O número de casos notificados continua crescendo e já se pode dizer que a epidemia deste ano superou a de 2007, que até então era tida como a pior dos últimos tempos. Desde o primeiro dia do ano até o dia 15 de maio, período a que se refere o boletim divulgado ontem, haviam sido notificados 74.620 casos no Estado. O número é maior do que as 70.581 notificações registradas no primeiro semestre de 2007. Naquele ano, 18 pessoas morreram por complicações causadas pela doença.
Em comparação com o relatório da semana anterior, houve aumento das mortes confirmadas. O número subiu de 29 para 34 – 5 mortes a mais. Dos registros constantes no último boletim, 14  ocorreram em Campo Grande; 7 em Jardim e 6 em Dourados. Angélica, Glória de Dourados, Mundo Novo, Paranaíba, Rio Brilhante, Rio Verde e Três Lagoas registraram uma morte cada.
Ainda se encontram sob suspeita 17 mortes, sendo 8 em Campo Grande; 5 em Dourados, uma em Corumbá; uma em Juti; uma em Paranaíba e uma em Ponta Porã. Oito suspeitas de óbitos que poderiam ter sido causados pela dengue, e que estavam sob investigação pela Secretaria de Saúde, foram descartadas.

Notificações
Segundo a SES, além de Campo Grande, que tem 37.846 casos notificados, há oito municípios do interior em estado prioritário do combate à dengue – Bonito (com 567 casos), Corumbá (1.578), Coxim (603), Dourados (7.139), Jardim (1.591), Ponta Porã (921) e Três Lagoas (1.806). Esses municípios em monitoramento estratégico concentram 54,4% da população estadual, ou 1.284.735 pessoas,  e 69,7% dos casos suspeitos da doença, ou 52.021 pacientes.
O município com menos notificações é Caracol, que até o dia 15 de maio tinha apenas 1 paciente com sintomas da dengue.

Tipos do vírus
De acordo com a análise dos resultados do monitoramento da circulação viral, realizado pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Estado, os vírus DEN-1 e DEN- 2 circulam em vários municípios do Estado. As equipes de saúde estão atentas aos municípios de Campo Grande, Corumbá, Dourados e Maracaju onde foram encontrados os dois tipos. O tipo 1, segundo o Ministério da Saúde, é o mais explosivo dos quatro, ou seja, causa grandes epidemias em curto prazo e alcança milhares de pessoas rapidamente. Existem quatro tipos do vírus causador da doença.

Leia Também