Sábado, 18 de Novembro de 2017

Showtec vai trazer 500 novas tecnologias para produtores de MS

23 JAN 2010Por ADRIANA MOLINA07h:58
O Showtec, que acontece de 2 a 4 de fevereiro, foi lançado ontem, e neste ano vai ampliar em 20% o número de novas tecnologias apresentadas aos agricultores de Mato Grosso do Sul. Serão mais de 500 demonstrações. A Fundação MS – realizadora do evento, que está em sua 14ª edição – espera com isso receber mais de 10 mil produtores nos dias de campo. A programação conta com a demonstração de mais de 60 variedades de soja; 100 híbridos de milho; cultivares de sorgo e girassol; lançamento de novas máquinas e implementos agrícolas; novas ferramentas para agricultura de precisão. Há ainda a apresentação de culturas e tecnologias para produção de biocombustíveis e projetos voltados à agricultura familiar. Segundo Dirceu Luiz Broch, diretor executivo da Fundação MS, todas as tecnologias à mostra no Showtec foram amplamente testadas por pesquisadores, inclusive da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Emprapa) e tiveram resultados surpreendentes. Uma delas é o plantio direto da soja sobre a palha de milho com a integração de pastagem. “Em quatro safras nesse sistema tivemos resultados significativos. Conseguimos aumentar em 24 sacas a produção de soja por hectare”, conta. Diversificação O evento não contempla apenas a agricultura. O Showtec incentiva a diversificação na propriedade rural, com o objetivo de adequar a produção frente as constantes mudanças climáticas. As Embrapas Soja (de Dourados) e Gado de Corte (de Campo Grande) estarão juntas para mostrar as vantagens da integração entre lavoura, pecuária e a produção de florestas. Haverá demonstração de espécies forrageiras, apresentação de técnicas de manejo, nutrição e sanidade animal. Para Rafael Alves, chefe-geral da Embrapa Gado de Corte, atualmente, a diversificação é o caminho mais seguro e promissor para o produtor rural. “É um sistema que gera sustentabilidade, uma coisa deixou de ser discurso e passou a ser necessidade no campo. E a integração lavoura, pecuária e florestas é um exemplo disso”, disse.

Leia Também