Segunda, 20 de Novembro de 2017

Seul acusa Coreia do Norte pelo ataque ao navio que matou 46

21 MAI 2010Por 09h:02
SEUL

O presidente da Coreia do Sul, Lee Myung-bak, afirmou ontem que Seul vai tomar medidas “firmes” contra a Coreia do Norte para que admita sua responsabilidade pelo afundamento de um navio de guerra sul-coreano que matou 46 marinheiros no último dia 26 de março.

Lee fez as declarações durante conversa telefônica com seu colega australiano, Kevin Rudd, no dia em que Seul acusou formalmente Pyongyang de ter atacado com um torpedo a embarcação “Cheonan”, perto da fronteira dos dois países.
“Devemos fazer a Coreia do Norte admitir sua ação e obrigá-la a ser novamente um membro responsável da comunidade internacional”, destacou Lee Myung-Bak.

Imediatamente depois que a Coreia do Sul publicou o relatório responsabilizando os vizinhos pelo ataque, Pyongyang emitiu um comunicado no qual rejeitou as acusações e chamou Lee de “traidor”.
A Coreia do Norte negou qualquer envolvimento no incidente e advertiu para o risco de uma “guerra generalizada”, caso sofra sanções internacionais ligadas ao naufrágio. Pyongyang também qualificou as conclusões dos investigadores internacionais de “invenções”.

Leia Também