Sábado, 18 de Novembro de 2017

Sensual ou vulgar?

22 ABR 2010Por 08h:57
Modelitos curtos, justos, transparentes, provocantes, como usá-los sem vulgarizar o look? A linha divisora entre a sensualidade e a vulgaridade é tênue, dizem os consultores de imagem. Segundo eles, as roupas, acessórios e maquiagem falam; elas passam a mensagem de quem você é ou pelo menos aparenta ser. Portanto, muito cuidado na hora de se vestir, pois estilo e bom senso devem andar de braços dados.

Na maioria das vezes em que conhecemos uma pessoa, é a primeira impressão dela é que fica. E só a convivência durante muito tempo pode mudar essa imagem inicial. Por isso, é muito importante a aparência com a qual nos apresentamos para a sociedade, diz a estilista de uma maison de São Paulo, Maria Zeli.
Para ela, o estilo é a maneira de se vestir de cada um, ele distingue enquanto a moda uniformiza. A roupa transmite a imagem de quem você é ou quer ser. “Para uma pessoa ter estilo, é preciso ter coragem para conhecer seus pontos fracos, aprender a lidar com eles, camuflando-os, para que seus pontos fortes se evidenciem”, enfatiza Zeli.
A consultora de moda, de Campo Grande, Kakô Ferraz, diz que o contraponto sugerido por Zeli, aliado ao comportamento da pessoa no que se refere ao modo de se sentar, andar e falar pode determinar se ela é sexy ou vulgar. Além disso, a roupa deve estar de acordo com o ambiente e a ocasião que pode ser formal ou informal e isso significa permitir ou não certas ousadias. “Mas, de modo geral se a mulher tiver colo bonito pode usar decotes, se o forte é a cintura, um corsellet cai bem e se as pernas forem bem torneadas e sem varizes pode apostar no minivestido. Agora, se for do tipo escultural, mesmo assim cuidado. Atrair a atenção para tudo ao mesmo tempo, pode cair na vulgaridade”, ensina Kakô.

A polêmica lingerie
Algumas celebridades como Carla Bruni (esposa do presidente da França Nicolas Sarkosy), a cantora Britney Spears e atriz Lindsey Lorran, ganharam o foco da mídia quando mesmo em modelitos elegantes e comportados foram flagradas sem o uso da lingerie (sutiã e/ou calcinha). Seria gafe ou estilo?
A consultora de moda Kakô ressalta que há umas quatro temporadas Jean Galliano, estilista da Dior, em seu desfile prêt-à-porter apostou no uso da lingerie não mais como uma peça undwear, mas outwear, ou seja, para aparecer em destaque na composição do visual. “Esta nova maneira de usar a lingerie, na verdade é uma releitura dos anos 20, que faz o estilo retrô da Melindrosa”, comenta Kakô.
Mas, segundo a consultora de moda, novamente esconder, não usar ou mostrar a lingerie como parte do look é preciso ativar novamente o bom e velho companheiro: o bom senso. “É claro que um vestido colado vai ficar mais elegante com o uso de meia-calça ou daqueles shortinhos em vez de uma calcinha fio-dental. A renda ou a pedraria de um sutiã deve ser apenas um detalhe da roupa e não algo que ofusque. O segredo é mostrar, escondendo. Assim, é possível ser sexy e romântica ao mesmo tempo”, finaliza.

Leia Também