Domingo, 19 de Novembro de 2017

Semana inicia com queda na arroba do boi

18 MAI 2010Por 06h:45
Cícero Faria, Dourados

A queda da temperatura na região de Dourados permitiu manobra baixista da arroba bovina, que vem registrando recuo nos preços desde a semana passada. Vários frigoríficos de médio porte que compram gado gordo fizeram ofertas pelo menos, R$ 2 menores. Muitos pecuaristas, com receio de o frio continuar, acabaram fechando negócios, ganhando menos.

O decréscimo no valor da arroba e escalas de abate mais longas, por causa das compras prévias, foram estratégias das indústrias  para negociar preço mais baixo no boi, comentou Camilo de Melo, sócio de escritório de corretagem de bovinos em Dourados. Vários  frigoríficos, que abatem de 300 a 500 cabeças por dia, atuam nesta região na compra de gado.
A arroba do boi gordo, à vista, recebeu ofertas de até R$ 76.
Mas bastou o clima mudar, piorando para o criador, que caíram na sexta-feira e ontem mais um pouco. Os preços  variaram de R$ 72 a R$ 75, dependendo do frigorífico e da escala. O mesmo ocorreu com a  vaca gorda, à vista: teve compras por até R$ 72 no dia 11, mas na sexta fechou variando de R$ 67 a R$ 72.
Ontem houve novo recuo dos preço para insatisfação dos criadores da região. O boi gordo, à vista, recebeu oferta máxima de R$ 75 de uma empresa, enquanto outras duas pagaram apenas R$ 73. Na vaca, entre R$ 68 e R$ 69. No gado rastreado, as grandes  indústrias  pagam, em geral, R$ 1 a mais pela arroba.

No período do inverno as pastagens ficam fracas em todas às regiões devido ao frio e as chuvas mais escassas, obrigando os pecuaristas a fazer o descarte do gado acabado. Os frigoríficos, conhecendo as regras históricas do clima e a pecuária, tentam barganhar cotações mais baixas, como citou Melo. Mas o tempo pode contribuir um pouco para mudar o quadro, com previsões meteorológicas de novas chuvas no sul do Estado. Ontem o dia foi nublado e com garoas em algumas áreas, mesma  condição que deve prevalecer hoje.

Leia Também