Sábado, 18 de Novembro de 2017

Incentivo

Sem apoio, tenista de MS pode jogar por outro Estado

7 SET 2010Por 21h:10
JAKSON PEREIRA

A principal tenista de Mato Grosso do Sul, Gabriella Barbosa, pode retirar sua filiação na Federação de Tênis de Mato Grosso do Sul e se transferir para outro Estado. Sem apoio da iniciativa privada e do poder público, a tenista número 5 do Brasil tem dois convites de mudança.
“Sou a primeira tenista profissional do Estado, e não só no feminino, nunca tivemos um jogador masculino com ranking internacional. Tenho treinado muito, mas todo esforço para sempre representar bem Mato Grosso do Sul não é valorizado e, apesar de ser contra minha vontade, deverei buscar novos caminhos para não precisar abandonar o esporte”, declarou a atleta de 19 anos.
Gabriella treina desde os 11 anos de idade e já conquistou mais de 43 torneios na carreira. A atleta passou os últimos quatro anos treinando fora do País, sendo três na Argentina e um nos Estados Unidos, porém sempre competiu com o nome do Estado. “Comecei aqui e só saí para treinar fora para ter uma melhor estrutura, mas nunca pensei em representar outra federação. Porém, a vida de tenista profissional é muito cara, pois são muitas viagens, hotéis, alimentação, equipamentos e preciso de apoio financeiro para seguir jogando”, comentou a tenista que em uma conta rápida afirmou que para participar de todo circuito, precisa de pelo menos R$ 100 mil por ano.
Nesta semana, Gabriella Barbosa viajou para um período de treinamentos em São José do Rio Preto. Os treinos visam a participação em dois torneios “future”: Itapema (SC), a partir do dia 13 e Mogi das Cruzes (SP), a partir do dia 20. “São torneios difíceis, mas que vou buscar boas colocações para subir no ranking”, garantiu a atleta que sonha ser Top 30 do ranking mundial e representar o Brasil nas Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016.

Leia Também