Segunda, 20 de Novembro de 2017

Segredo do bom relacionamento é ser fiel a si mesmo, diz estudo

13 ABR 2010Por 20h:40
Nova York

A conclusão parece meio óbvia, mas quanto mais uma pessoa é autêntica, acredita em si mesma, age honestamente com os outros e se comporta de acordo com seus princípios, melhor será o relacionamento que ela irá se engajar. Pelo menos é que o dizem os pesquisadores da Universidade do Estado de Ohio, nos Estados Unidos depois de analisarem 62 casais heterossexuais, todo estudantes universitários.

Os participantes tiveram que preencher uma longa lista de perguntas, em três sessões distintas que ocorreram em duas semanas. Na primeira bateria, foram medidos de acordo com o grau de honestidade consigo mesmo. Na segunda fase, responderam sobre as características de seus relacionamentos, abordando temas como a disposição para discutir suas mais íntimas emoções com seu parceiro ou a vontade de guardá-las para si. Finalmente, a parte final do experimento, mediu o grau de satisfação com a relação e o próprio bem-estar pessoal.

No geral, tanto homens como mulheres mostraram que quanto mais verdadeiros são consigo mesmos, mais se comportavam de maneira íntima e menos destrutiva com seus parceiros, e obviamente isso leva a uma satisfação maior dentro do relacionamento e consigo mesmos. Como sempre, porém apareceram as diferenças entre sexos. Homens mais autênticos acabam tendo parceiros que demonstram mais intimidade na relação, mas isso não ocorre necessariamente quando a mulher em si é mais autêntica que o cara.

Segundo a autora da pesquisa, Amy Brunnel, geralmente a mulher é que está no comando da intimidade do casal, então quando o homem tem essa autenticidade e quer uma relação mais honesta e aberta, o trabalho dela fica bem mais fácil. Ela alerta, porém, que ser fiel a si mesmo não significa simplesmente reconhecer suas falhas e não fazer nada para mudar sua vida. A melhora de si mesmo vai ser muito positiva nos seus relacionamentos românticos e a satisfação também. Os resultados sairão no próximo número do periódico Personality and Individual Differences.

Leia Também