Terça, 21 de Novembro de 2017

Saiba mais

30 MAR 2010Por 20h:02

Depressão – Bastante comum, este transtorno do humor ocorre também na infância, por excesso de atividades e valorização de bens materiais. É preciso não confundir com tristeza, que é comum e natural. Sintomas mais comuns: apatia, agressividade, choro, hiperatividade, queixas físicas (dor de cabeça e de barriga), distúrbio do sono e do apetite, distração, baixa autoestima, problemas escolares, desinteresse por atividades que antes gostava, afastamento de familiares e amigos.

 

Risco de suicídio – Distúrbio do comportamento caracterizado pela distorção na percepção da realidade, com sentimentos de inutilidade, de causar incômodo e problemas aos familiares, de desesperança de mudar sua realidade. O suicídio é a segunda causa de morte entre adolescentes de 15 a 18 anos, atrás apenas dos acidentes de trânsito.

 

Dependência de álcool e/ou droga - É considerado um distúrbio crônico, com dependência física e/ou psicológica da substância, mas ambas têm um papel importante na manutenção do vício. O uso compulsivo da droga causa graves consequências familiares, sociais e na saúde do próprio dependente.

 

Esquizofrenia (psicose esquizofrênica) – Pode ser definida como negação de alguns aspectos da realidade e substituição por concepções peculiares. Há alterações principalmente no pensamento (pobreza do conteúdo, ilogicidade, desagregação) e no afeto (embotamento, rigidez, incapacidade de sentir emoções e prazer, isolamento social, falta de iniciativa). Pode haver alucinações visuais e auditivas.

 

Psicopatia - Entendida atualmente no meio forense como um grupo de traços ou alterações de conduta em sujeitos com tendência ativa do comportamento, tais como avidez por estímulos, delinquência juvenil, descontroles comportamentais, reincidência criminal, entre outros.

Leia Também