Domingo, 19 de Novembro de 2017

Sabor essencial

10 MAR 2010Por 02h:10
Casca, gema e clara. Partes de um alimento durante muito tempo considerado um dos principais aliados aos elevados valores de colesterol no organismo. Ao longo dos anos, porém, o ovo vem adquirindo novo viés no que diz respeito à sua importância e utilização. Especialistas afirmam, no entanto, que, apesar de alguns conceitos estarem sendo desfeitos, seu consumo na alimentação deve continuar moderado. No Brasil, ainda não tratamos esse rico alimento com o merecido respeito, mas sua presença em nossa alimentação diária é cada vez mais importante. Embora seja alimento essencial na mesa do brasileiro, herança da colonização portuguesa, o ovo ainda tem longo caminho a percorrer em nosso menu para conquistar espaço de respeito. Conceitos equivocados a respeito do ovo, principalmente por conter colesterol, fazem com que o consumo, no Brasil, seja o mais baixo da América Latina, com apenas 94 unidades/ ano por habitante. Porém, vale lembrar que as pesquisas mais recentes e respeitadas do mundo no campo da cardiologia absolveram o alimento. Está comprovado que o alimento é gerador do bom colesterol (HDL). Além disso, a gema do ovo é o alimento que contém maior quantidade de colina – substância derivada de um aminoácido denominado serina (associada à sensação de bem-estar). A colina é um nutriente que está ligado à prevenção de algumas doenças. Entre consumidoras habituais de ovo, o risco de câncer de mama é 24% menor, de acordo com pesquisa realizada na Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos. Uma unidade tem cerca de 130 miligramas de colina, enquanto uma posta de 100 gramas de salmão tem 56 miligramas. O resultado de pesquisas feitas pelo Departament of Agriculture (EUA) constatou que nenhum alimento supera a gema do ovo em concentração de colina. Mas os benefícios do ovo são ainda maiores. Ele contém vários nutrientes importantes ao organismo, tanto que é considerado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como um alimento de proteína padrão e de alto valor biológico. Sua composição também é fonte de vitaminas lipossolúveis (A,D, E e K); vitaminas do Complexo B (incluindo a B12); e minerais como ferro, fósforo, manganês, potássio e sódio.

Leia Também