Quinta, 23 de Novembro de 2017

Rotina compete com compromissos de governador

8 AGO 2010Por 09h:14
RIO DE JANEIRO
 
Segunda-feira, 2 de agosto, 13h55min. O governador fluminense, Sérgio Cabral Filho (PMDB), candidato à reeleição, entra no auditório do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), na Barra da Tijuca, para evento de campanha ao lado da presidenciável Dilma Rousseff (PT). Ele discursou e deu entrevista no horário de trabalho.

Pernambuco
O governador Eduardo Campos (PSB), que disputa a reeleição, prestigia, “como candidato”, a Missa do Vaqueiro, em Serrita, no sertão, a 544 quilômetros do Recife. A visita, porém, foi divulgada na sua agenda de governador. As fotos, distribuídas pela secretaria estadual de Imprensa. Para a Procuradoria-Geral do Estado, houve “um equívoco” e novos deslizes não mais acontecerão.
Minas
A agenda de campanha do governador Antonio Anastasia (PSDB) compete com os compromissos do chefe do Executivo. O tucano cumpre diariamente atividades de governo, mas muitas vezes o tempo reservado para elas é menor do que o destinado à campanha, que inclui viagens pelo interior mineiro, sempre acompanhado do ex-governador Aécio Neves (PSDB), candidato ao Senado.

Bahia
Virou tema recorrente nas aparições públicas do governador baiano, Jaques Wagner (PT), a “jornada dupla” de trabalho. À frente nas pesquisas, acostumou-se a dizer que está tendo mais trabalho que os concorrentes para disputar a vaga. “O bom é que o esforço está sendo reconhecido”, argumentou. Boa parte das noites do governador tem sido ocupada com compromissos, assim como os finais de semana.

Ceará
Para Cid Gomes (PSB), conciliar a agenda de governador com a de candidato tem sido muito cansativo. “Estou até gripado. Tem que ter muito pique.” Ele pretendia concentrar a agenda de candidato só nos fins de semana e fora do expediente, mas mudou de ideia. Os assuntos de governo acabaram espremidos no turno da tarde. De manhã e à noite, entra em cena o candidato.

Maranhão
A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), já utilizou oito dias úteis de trabalho para realizar viagens pelo interior do Estado durante a campanha à reeleição. Como candidata, já percorreu 40 municípios, sendo 29 deles durante dias úteis de trabalho.
Mato Grosso
Durante a semana passada, o governador Silval Barbosa (PMDB) manteve sua agenda de governante misturada com a do candidato. A agenda antes recheada do governador ficou vazia. Já a do candidato foi diariamente divulgada. Na segunda-feira, passou toda a manhã concedendo entrevistas como candidato.

Mato Grosso do Sul
Por duas vezes na semana passada, a Justiça Eleitoral barrou atividades do governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB). Na condição de governador, visitou Corumbá, no Pantanal, onde queria fazer propaganda institucional de inscrições para a aquisição da casa própria. O pedido foi negado pelo TRE. Em outra solicitação, alegou que seria preciso “conscientizar as pessoas quanto ao uso correto da água e a necessidade de fazer ligação de esgoto”. O tribunal também barrou.
Pela manhã, Puccinelli tem despachado na governadoria, à tarde e à noite dedica-se à campanha eleitoral.

Rio Grande do Sul
Candidata à reeleição, a governadora Yeda Crusius (PSDB) deixou Porto Alegre no final da manhã de quarta-feira e desembarcou em Santa Rosa ao meio-dia. Como candidata, participou de um almoço com lideranças políticas. Como governadora, visitou obras nos hospitais Dom Bosco e de Caridade. Segundo fontes, a viagem oficial foi em avião do Estado e os deslocamentos em terra para atividades políticas foram em carros alugados pela coligação.

Pará
A governadora Ana Júlia Carepa (PT) divide seu tempo entre despachos administrativos e atividade de candidata. E se queixa que a dupla rotina de trabalho a deixa “exausta”. Em seus diários de campanha, porém, demonstra satisfação: “O povo é o meu maior guaraná em pó”.

Leia Também