Quarta, 22 de Novembro de 2017

Renda menor no campo pode impactar varejo em MS

5 AGO 2010Por 07h:32
Carlos Henrique Braga

Boletim do Banco Central (BC) apontou Mato Grosso do Sul como destaque no varejo, com crescimento de 4,6% no período que acabou em maio. O relatório alerta que preços baixos dos produtos agrícolas podem afetar a renda no campo e restringir o crescimento no varejo. De acordo com o documento, o Estado colaborou com 11,8 mil dos 68,4 mil empregos gerados na região no trimestre.
As exportações da região aumentaram 5,9% em preço e 1,9% em volume. O crescimento de 611% nas vendas de celulose ajudaram na expansão de 41% no embarque de produtos semimanufaturados. Menos intenso do que o ritmo das exportações totais, o de produtos do agronegócio aumentou 5,3%.
“O comércio externo, sustentado pelo agronegócio, tem contribuído positivamente para o dinamismo da economia da região, mesmo no cenário de depreciação nas cotações dos produtos agrícolas”, traz o relatório. O Banco Central alerta que esses baixos preços podem impactar a renda agrícola e restringir, nos próximos meses, a expansão da atividade varejista.
Conforme o BC, 87% da pauta de exportações é de produtos básicos. Itens que apresentam melhores resultados na comercialização: frango (+42%), carne bovina (+33%) e farelo de soja (+14%).  China, Holanda, Rússia, Espanha, Irã e Tailândia absorveram 59% dos embarques.
No documento, MS figura ainda como mola propulsora da alta de 8,8% na produção de grãos da região. O crescimento substancial aconteceu porque na safra passada houve quebra por causa do mau tempo.

Leia Também