Quinta, 23 de Novembro de 2017

Rede hoteleira vai criar mais de mil leitos em Campo Grande

30 JUL 2010Por 08h:28
VERA HALFEN

O setor hoteleiro de Campo Grande registra carência de 2 mil leitos. Porém, esse perfil começa a mudar, devido ao interesse de empresários de outros estados e também de Mato Grosso do Sul, que pretendem investir no setor. Esses investimentos somarão mais de mil apartamentos, distribuídos em sete novos hotéis. Até o final de 2011, estarão à disposição cerca de 380 novos apartamentos. Já a médio e longo prazo, outros 700 estarão à disposição dos turistas. Além disso, os hotéis Vale Verde, Indaiá e Exceller estão em ritmo de ampliação.
Até o final do ano, o Hotel Águas (Metropolitan) entra em operação, com 140 leitos. No final de 2011, o hotel Ipê, localizado na Avenida Ceará, com 71 apartamentos, e também o hotel El Kadri Oeste Plaza – no prédio onde seria o Binder, na Afonso Pena – coloca no mercado mais 176 apartamentos. De acordo com o vice-presidente do grupo El Kadri, Omar Kadri, o projeto é de um hotel categoria quatro estrelas, com 19 andares, 10 salas de reuniões, dois centros de convenções para 400 e 250 pessoas. A área de estacionamento, no subsolo, vai abrigar 160 veículos.  “O hotel vai contar, ainda, com heliporto”, frisa o empresário.

Mais leitos
A médio e longo prazo, outros quatro novos hotéis chegam a Campo Grande, trazendo mais 700 apartamentos. O Íbis, próximo ao shopping Norte-Sul, com 180 apartamentos; Inter City, que será construído na mesma região e mais 93 apartamentos e o Fórmula Um, com 220. De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento, um grupo de empresários de Mato Grosso do Sul está interessado em investir no setor, e para isso já começa a procurar um local adequado para o empreendimento. Serão cerca de 180 apartamentos de padrão superior.

Leia Também