Segunda, 20 de Novembro de 2017

Rede hoteleira mantém índice de ocupação

3 ABR 2010Por 23h:53
Se para os 70 comerciantes (ainda em atividade) a desativação do terminal rodoviário praticamente inviabilizou seus negócios, um cenário bem diferente é descrito pelos proprietários dos 12 hotéis e restaurantes instalados no entorno da antiga rodoviária. “O nosso público, formado basicamente de representantes comerciais, funcionários que vêm do interior participar de treinamentos, continuam nos prestigiando. Estamos numa área central, perto de tudo”, explica o gerente do Hotel Cosmo, Gonçalo Souza. O índice de ocupação do hotel tem se mantido entre 60 e 70% dos leitos disponíveis.

Esta avaliação é compartilhada pelo recepcionista do Hotel Iguaçu. “Estamos com todas as acomodações ocupadas”, informa Carlos Eduardo. Na opinião dele, com a desativação do terminal de ônibus, os clientes estão se sentindo até mais seguros. “Aqui tinha muito marginal, desocupados, prostitutas, circulando quase 24 horas”, informa.

Os taxistas do ponto que fica na Rua Vasconcelos Fernandes também não têm saudades do período em que a rodoviária estava funcionando. “Nosso público é basicamente formado por clientes dos hotéis”, revela um deles. Antes eram 36 táxis atendendo a região, só restaram seis. Os outros 30 foram transferidos para a nova rodoviária.

Leia Também