Quarta, 22 de Novembro de 2017

“Quebrados” enfrentarão ricos e candidatos fortes na campanha

19 JUL 2010Por 20h:01
Os “quebrados” vão enfrentar forte concorrência para deputado federal. Para complicar ainda mais a situação deles, existem apenas oito vagas para Mato Grosso do Sul. Um dos fortes rivais dos “sem-nada” é o milionário deputado estadual Reinaldo Azambuja (PSDB), que entrou na disputa para ser o mais votado. O tucano declarou patrimônio de R$ 31,9 milhões e montou grande estrutura de campanha.
Outro favorito é o estreante Edson Giroto (PR). Ele é o candidato preferido do governador André Puccinelli (PMDB) para chegar à Câmara dos Deputados. Portanto, não deve faltar estrutura financeira para custear a sua campanha.
Do clã da família Trad, destaca-se o ex-presidente da OAB-MS, Fábio Trad (PMDB). Com a aposentadoria de Nelson Trad, que este ano não está concorrendo às eleições, Fábio foi escolhido para sucedê-lo. O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), e seu irmão, o deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB), serão ao lado do pai os grandes cabos eleitorais de Fábio. Eles podem não ter a estrutura financeira, mas tem respaldo político muito forte.
Dos atuais deputados federais, destaca-se o favoritismo do petista Vander Loubet, que sempre foi um campeão de votos. Ele espera repetir a expressiva votação, sabendo da forte concorrência de Azambuja.
Não está afastada também a reeleição do deputado federal Geraldo Resende (PMDB), da região da Grande Dourados. Da mesma região surge ainda o ex-deputado federal João Grandão (PT). Portanto, os “quebrados” terão de “requebrar” e dar os seus “pulos” para superar os favoritos na corrida por uma vaga na Câmara dos Deputados. (AT)

Leia Também