Domingo, 19 de Novembro de 2017

Quatro vão depor sobre roubo à casa do prefeito

2 JUL 2010Por 07h:22
Vânya santos

Quatro pessoas devem prestar depoimento na tarde do próximo dia 27, sobre o assalto a casa do prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad. O roubo aconteceu na noite de 5 de maio do ano passado. Conforme despacho proferido na última terça-feira (29), pelo juiz da 3ª Vara Criminal da Capital, Ivo Salgado da Rocha, a audiência está confirmada para às 13h21min. Outras duas testemunhas serão ouvidas por carta precatória.
Prestarão depoimento o filho do prefeito, Nelson Trad Neto, bem como as testemunhas Jucimara Ortiz da Silva, Edson de Araújo de Moraes, além do réu Anderson Rodrigo Neves, que está recolhido no Estabelecimento Penal de Segurança Máxima. Também serão ouvidas por carta precatória Cleuza Martins de Moraes, que está em Belo Horizonte, e Josefa Santos, que encontra-se em Presidente Prudente, interior de São Paulo.
Os réus Silvio Cézar Gonçalves Dutra, Paulo Henrique da Silva, que atualmente está no Presídio de Trânsito de Campo Grande, Moacir dos Santos Zanúncio, preso no Centro de Triagem e Marcos Ferreira de Carvalho, recolhido no Presídio de Segurança Máxima da Capital, participarão da audiência.
Consta ainda no despacho que o juiz Ivo indeferiu o pedido de revogação de prisão preventiva porque a demora na movimentação do processo é ocasionada pelo grande número de réus e testemunhas a serem ouvidas, pela necessidade de expedição de cartas precatórias e pelo excessivo número de incidentes a serem decididos e não por culpa ou inércia da Justiça.
No processo constam 15 testemunhas do crime e algumas foram ouvidas no dia 7 deste mês, enquanto o prefeito prestou depoimento no dia 16, em seu gabinete, na prefeitura.

Acusados
O empresário Moacir dos Santos Zanuncio, dono de uma livraria em escola particular da Capital, é apontado como mandante do assalto e teria contratado quatro pessoas para assaltar a casa do prefeito. Ele é acusado de levar o grupo até a residência de Nelsinho Trad, localizada na Rua da Paz, Bairro Jardim dos Estados, e ajudado na fuga. Depois de amarrar o prefeito, o motorista e o vigia, os bandidos fugiram levando joias, arma de fogo, ternos e álbum de família.
O empresário é suspeito ainda de encomendar o assalto ao filho do administrador municipal, que ocorreu no dia 30 de abril de 2009, quando levaram R$ 100 e um aparelho celular. Marcos Ferreira, Marcos Roberto Marques, Paulo Henrique e Silvio são apontados como autores do assalto a residência, enquanto Deivison Silva Trajano teria roubado o filho do prefeito. Já Anderson é acusado de receptação.

Leia Também