Terça, 21 de Novembro de 2017

PV fecha com o PT e indica advogada para vice de Orcírio

28 JUN 2010Por 06h:20
Fernanda Brigatti

O PV de Mato Grosso do Sul fechou aliança com o PT e indicou a advogada Tatiana Azambuja Ujacow, de Dourados, para candidata à vice de José Orcírio dos Santos na disputa pelo governo do Estado. Ontem, na convenção do PDT, ela já foi apresentada, pelo ex-governador, como sua vice, e declarou ser um privilégio estar na chapa de Orcírio. “Sou grande fã”, disse.

Professora da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), a advogada é também estudiosa da questão indígena e disse que quer um governo “em que todos tenham direito a voz e vez”. “Não irei decepcioná-los”, disse.
Segundo o presidente regional em exercício do PV, vereador Marcelo Bluma, no momento em que o PT aceitou a indicação da vice, a consolidação da aliança andou mais rápido. Além disso, a avaliação do partido é que estar na chapa majoritária impulsiona e dá visibilidade à candidatura de Marina Silva à Presidência da República.

“Foi uma construção. Quando nós pensamos em coligação era muito difícil com o PMDB. Foram muitos vetos a leis ambientais”, disse Bluma, avaliando as negociações que resultaram na composição com o PT.

Para o deputado federal Vander Loubet (PT), a coligação com o PV, partido que possui candidatura própria à Presidência da República, beneficia Orcírio também porque abre um segundo palanque para o petista. “Melhor, são dois palanques para Zeca (Orcírio). E ainda vamos ter os 10% da Marina”, afirmou.
A aliança foi homologada ontem na convenção verde. Após a decisão pela coligação, Orcírio, que participava da convenção do PDT, foi até a Câmara Municipal de Campo Grande, onde o PV estava reunido, e se encontrou com a parceira de chapa. Já no PDT, diante de aproximadamente cinco mil pessoas, Tatiana foi saudada pelos companheiros de chapa: senador Delcídio do Amaral (PT), o deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT), os candidatos a suplente Gilda Maria dos Santos (PT) e Raimundo Nonato (PP). Delcídio destacou que essa será uma chapa ousada, marcada pela preocupação com as questões sociais e o desenvolvimento do Estado.

Na disputa proporcional, PV, PCdoB e PRP comporão uma chapa para disputar vagas na Assembleia Legislativa. Em outra estarão PDT e PSL e uma terceira terá PP e PT. Na disputa pela Câmara dos Deputados, todos os partidos estarão juntos em um chapão.

Leia Também