Sábado, 18 de Novembro de 2017

PT volta a assediar o DEM e oferece vaga de vice

24 MAR 2010Por 09h:54
O PT voltou a assediar o DEM para apoiar a candidatura do ex-governador José Orcírio dos Santos ao Governo do Estado. Segundo o pré-candidato petista, o partido oferece a vaga de vice e mais duas secretarias aos democratas. Ele garantiu que as “conversas estão bem avançadas”, mas, para não prejudicar as negociações, evitou dar mais detalhes. O plano do PT é aproveitar o descontentamento do vice-governador Murilo Zauith (DEM) com o desfecho das negociações para compor a chapa de senadores. O governador André Puccinelli (PMDB) oferece a vaga de candidato a senador a Murilo para cumprir a promessa de abrir espaço na chapa majoritária ao BDR (Bloco Democrático Reformista), integrado pelo PSDB, DEM e PPS. A escolha de Murilo foi para prestigiar a região da Grande Dourados, porém o democrata só aceita concorrer em troca da garantia de condições de igualdade para disputar o cargo. Mas isto não deve acontecer porque a sugestão da indicação de Carlos Marun (secretário estadual de Habitação) para a primeira-suplência não foi aceita. Preocupa o vice-governador a preferência de Puccinelli pelo deputado federal Waldemir Moka (PMDB) e a suspeita de infidelidade de prefeitos do PMDB, que devem apoiar a “dobradinha” de Moka com o senador Delcídio do Amaral (PT). “O que o André está fazendo com o Murilo é de total deselegância e desrespeito”, comentou Orcírio. “Eu não trato aliados assim. O meu governo será de total coalizão”, prometeu. Diante do mal-estar, o pré-candidato do PT voltou a procurar o DEM. “As conversas estão bem avançadas”, contou. “Só não posso contar com quem estou negociando por uma questão de estratégia política”, disse. Em troca da aliança com o DEM, Orcírio está disposto a dar a vaga de vice a Murilo. “E o comando de mais duas secretarias”, prometeu. Se isto acontecer, José Orcírio afasta a possibilidade de o PTB indicar o seu parceiro de chapa. Impossível Indagado sobre o assédio do PT ao DEM, o presidente regional do PSDB, deputado Reinaldo Azambuja, considera impossível parceria do PT com os democratas. “Só em sonhos porque o DEM não vai descasar do PSDB”, afirmou. “Nacionalmente, os democratas não admitem uma aliança com os petistas”, completou.

Leia Também