Quarta, 22 de Novembro de 2017

PT começa rodada de reuniões para tentar acabar com crise

23 MAR 2010Por 08h:15
O PT iniciou a semana realizando reuniões para aparar arestas e discutir estratégias eleitorais. Ontem, o Grupo de Trabalho Eleitoral (GTE) debateu com o ex-governador José Orcírio dos Santos a “agenda casada” dele com a do senador Delcídio do Amaral e táticas eleitorais. Hoje é a vez de a Executiva do PT reunir-se com Orcírio, às 14h. E na sexta- feira, a direção do partido terá encontro com Delcídio. A intenção é unificar o discurso e tentar acabar com o fantasma da crise interna, que assombra o PT. “Vamos discutir política de alianças, encaminhamentos da candidatura a vice e agenda conjunta do Zeca com o senador Delcídio”, informou o presidente regional da sigla, Marcus Garcia. Afinar o discurso antes de começar a campanha eleitoral é um dos desafios do PT desde o ano passado. Em novembro, com a eleição de Marcus Garcia para o comando regional da sigla – indicado por Delcídio, com o apoio de Orcírio – as desavenças pareciam sepultadas. Mas na semana passada, focos de tensão voltaram a despontar, mostrando que as rivalidades das duas principais lideranças do partido não estavam tão bem resolvidas como elas queriam fazer crer. Parlamentares petistas criticaram Orcírio por não conciliar sua agenda com a de Delcídio, por não consultar o partido sobre o convite do PDT à sua esposa, Gilda Maria Gomes dos Santos (PT), para ser suplente do deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT) na disputa por vaga no Senado. Eles também reclamaram da indiferença de Orcírio à visita do ministro do Planejamento, Paulo Bernardo a Campo Grande. Prioridades Para Orcírio, as queixas são perda de tempo e o importante é sair às ruas em pré-campanha. “Pedi essa reunião com o GTE para eles me explicarem o que é essa ‘agenda comum’ (com Delcídio). Não quero mais perder tempo com isso”, explicou o pré-candidato. Na avaliação do ex-governador, nesse momento, agenda conjunta com o Delcídio não é uma boa estratégia. Separadas, as lideranças podem visitar maior número de municípios, raciocinou o ex-governador. “Eu estou fazendo uma agenda de précandidato e o Delcídio tem agenda de parlamentar. O partido ganha muito mais se cada liderança caminhar em regiões diferentes”, explicou. “Na campanha é outra história. Na campanha é indispensável estarmos todos juntos, para reforçar as caminhadas e comícios”, disse. Mas Orcírio admitiu a possibilidade de “casar” agendas se for convencido de que está errado. “Se eles me convencerem que é melhor unir as agendas, não tem problema. Só acho que temos que resolver logo isso e parar com esse papo”, concluiu. Para Marcus Garcia, a agenda conjunta é fundamental. A proposta é que Delcídio e Orcírio firmem o compromisso de comparecer, juntos, pelo menos nos encontros regionais que o partido vai realizar para coletar propostas para o programa de governo. (MM/LK)

Leia Também