Domingo, 19 de Novembro de 2017

PSDB convida juiz Odilon para disputar o Governo do Estado

3 MAR 2010Por 05h:43
O juiz federal Odilon de Oliveira poderá entrar na vida pública como candidato a governador ou a senador, pelo PSDB, caso o governador André Puccinelli (PMDB) decida não apoiar o governador José Serra, de São Paulo, provável candidato tucano à Presidência da República. Na segunda-feira, o magistrado recebeu a visita do deputado estadual Reinaldo Azambuja, presidente regional do PSDB, que cogitou o lançamento de uma terceira via, de modo a permitir a montagem de palanque para José Serra, em Mato Grosso do Sul, que poderá enfrentar a ministra Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores. Ontem, Odilon de Oliveira não foi encontrado para detalhar a proposta ou as ofertas dos tucanos, mas fontes a ele ligadas informaram que o juiz federal está de férias e, na sua saída, informou aos integrantes do Judiciário federal, em nível regional, a sua disposição de solicitar a sua aposentadoria e entrar na vida pública, para “disputar cargo federal”. Caso decida-se pela participação na próxima campanha, como candidato a senador ou a governador, Odilon de Oliveira terá, obrigatoriamente, que renunciar à magistratura solicitando, simultaneamente, sua aposentadoria. Até onde se sabe (e isso foi confirmado pelo próprio Odilon, na semana passada) ele recebeu convites formais para filiar-se ao Partido Democrático Trabalhista (PDT), ao Partido dos Trabalhadores (PT), bem como ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e ao Partido Democrático Brasileiro (DEM). Os convites foram feitos, respectivamente, pelo presidente regional pedetista, João Leite Schimidt, exgovernador José Orcírio dos Santos e governador André Puccinelli. Desde que se aventou a possibilidade de o juiz federal Odilon de Oliveira ingressar na vida pública e disputar uma vaga foi assediado, também, pelo senador Delcídio do Amaral (PT), deputados federais Vander Loubet (PT) e Dagoberto Nogueira (PDT) e, na segunda-feira, pelo deputado estadual Reinaldo Azambuja: poderá receber, ainda, o convite formal por parte da senadora Marisa Serrano, vice-presidente nacional do PSDB. Se candidato ao Senado da República, o juiz federal Odilon de Oliveira seria ameaça sérias às pretensões dos deputados federais Waldemir Moka (PMDB) e Dagoberto Nogueira (PDT), que também deverão disputar, provavelmente, uma única vaga ao cargo, tendo em vista que é muito forte a possibilidade de a outra vaga estar “reservada” ao atual senador, Delcídio do Amaral Gomez, líder disparado nas pesquisas de opinião pública. Se o PSDB regional ficar na obrigação de armar palanque para José Serra ou outro candidato tucano, caso o governador André Puccinelli decida manter-se neutro para não incomodar o Planalto, há forte possibilidade de a senadora Marisa Serrano e o deputado Reinaldo Azambuja abrirem a vaga para a candidatura de Odilon de Oliveira ao Governo do Estado. É o que garantem fontes ligadas ao tucanato em Mato Grosso do Sul.

Leia Também