Sábado, 18 de Novembro de 2017

Projeto CIM aborda imigração sírio-libanesa

24 JUN 2010Por 06h:58
Cristina Medeiros

Com o tema “História da imigração em Campo Grande/MS”, a Fundação Barbosa Rodrigues promove hoje, às 14h, na Escola Municipal José Rodrigues Benfica, o 2º Café Cultural do Projeto CIM – Centro de Documentação Imagem e Memória de Mato Grosso do Sul, desta vez abordando a imigração sírio-libanesa. A primeira edição contemplou a imigração alemã. O projeto é gerido pela fundação e pela Secretaria Municipal de Educação junto às escolas da Rede Municipal de Ensino.

Para falar sobre o assunto, foram convidadas duas especialistas no assunto, Sara Figueiró e Nahia Sayegh.
De acordo com Adriano Paiva, coordenador do projeto na FBR, a proposta dessas reuniões é referendar os professores com recursos que estão além da leitura. Nesse caso específico, os professores tomarão contato com o depoimento de personagens que vivenciaram o tema escolhido, no caso a imigração para Campo Grande e MS no começo do século XX, quando sírios, libaneses, turcos e armênios, fugindo de conflitos no Oriente Médio, passaram a chegar ao porto de Santos.

Dessa cidade, partiram para o porto de Corumbá, o portal de entrada para o Centro-Oeste e o polo comercial de Mato Grosso. De lá, dispersaram-se para outras cidades do Estado. Muitos outros também chegaram por meio da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, que ajudaram a construir. Mesmo antes de terminada a construção da estrada de ferro, no entanto, já passavam a dedicar-se ao comércio, sua principal atividade.
As palestras fazem parte do programa pedagógico do CIM, que utiliza desse meio e também de vídeos e textos de apoio para, a cada ano, levar o tema do projeto para a sala de aula e depois ser encenado no aniversário de Campo Grande e na culminância de fim de ano.

Leia Também