Quinta, 23 de Novembro de 2017

Prioridade

31 JAN 2010Por 07h:32
Há pouco mais de dois a nos, o Governo estadual, para livrar-se de despesas, repassou à Prefeitura de Campo Grande a responsabilidade pela manutenção de parques como o das Moreninhas, Aero Rancho, Nova Lima e até do Ginásio Guanandizão. Só manteve sob sua gestão o Parque das Nações Indígenas, uma área de 119 hectares localizada entre o Shopping Campo Grande e o Parque dos Poderes, uma das regiões com o metro quadrado mais caro da cidade. Independentemente de quem seja o responsável, o que se espera é que estes espaços sejam mantidos em boas condições de uso, pois administrar é muito mais do que construir novas obras. E, conforme publicação do Diário Oficial de quinta-feira, o Governo estadual está disposto a desembolsar R$ 5 milhões no Parque das Nações. Não foram liberados detalhes sobre o investimento, mas ficou claro que a pretensão é recapear os 4,1 mil metros de pistas para caminhada, melhorar a iluminação e abrir novos acessos. Nada contra investimentos na melhoria de um local que já virou símbolo e motivo de orgulho dos campo-grandenses. Muito pelo contrário, pois o parque precisa caracterizar- se cada vez mais como ponto de referência da cidade. Porém, é importante que se explique a real necessidade de recapeamento asfáltico da pista de caminhada, o que certamente demandará boa parcela dos R$ 5 milhões previstos. Como é público e notório, o asfalto das principais ruas e avenidas da cidade está literalmente detonado. O próprio prefeito Nelsinho Trad definiu o recapeamento das vias centrais como uma de suas prioridades para este ano, e para isso precisa de R$ 8 milhões, conforme afirmou em reportagem publicada no último dia de 2009 no Correio do Estado. Para que o projeto saia do papel, espera verba de Brasília. Para os contribuintes, é indiferente se o responsável pelas ruas é da prefeitura e se as pistas de caminhada competem ao Governo estadual. O que importa é que o dinheiro dos impostos seja aplicado naquilo que realmente é importante, independentemente se é estadual, municipal ou federal. E se o governador, que não para de cair nas pesquisas, inclusive na Capital, quer finalmente destinar algum recurso para a cidade, após três anos de "esquecimento", que o faça em algo que realmente está sendo aguardado pelos campo- grandenses. O pavimento da pista de caminhada do Parque das Nações Indígenas pode até estar áspero e carecendo de alguns retoques. Porém, daí a investir alguns milhões num parque e deixar que milhares de carros continuem sujeitos à trepidação costumeira existe explícita contradição e falta de bom senso. O mínimo que se espera é que governador e prefeito, aliados antigos e do mesmo partido, embora com as relações ligeiramente estremecidas, definam suas prioridades de acordo com aquilo que realmente é importante para aqueles que pagam impostos e colocaram ambos nos postos onde estão.

Leia Também