Domingo, 19 de Novembro de 2017

Primavera o ano todo

29 JAN 2010Por ISABELLA GUERREIRO/BOLSA DE MULHER01h:33
Quer viver cercada de flores? Aventure-se a mexer na terra e cuidar das plantas. Mesmo sem tempo ou morando em apartamento é possível viver a primavera o ano todo na sua casa. Inclusive para os jardineiros de fim de semana. O primeiro passo é ter as ferramentas certas. Os paisagistas recomendam que compre uma tesourinha de poda, uma colher de jardim e um aerador de terra. Com os instrumentos em mãos, é hora de preparar o solo. Cada planta exige uma condição específica e é feito uma sugestão para as mulheres que ainda não têm tanta intimidade com a técnica: para o plantio use terra vegetal misturada com areia de rio lavada e esterco animal curtido. Depois é hora de selecionar uma planta. É importante verificar se ela está sadia. Escolha uma muda em um viveiro de boa procedência. Verifique se embaixo das folhas não existem pragas ou manchas. As plantas em vasos exigem cuidados com luminosidade, temperatura, adubação e regas. Os especialistas recomendam deixar o vaso em local arejado: a localização do vaso é muito importante, uma vez que cada planta necessita de uma determinada exposição à luz. Por isso, recomenda-se que os vasos sejam colocados em lugares arejados e com uma boa incidência de luz. Contudo, deve-se evitar que a planta fique totalmente exposta ao sol em horários de maior incidência dos raios solares. Adubo Para garant ir que sua planta esteja sempre saudável outra dica é adubar a cada três meses. A cada três meses use adubo orgânico ou químico NPK. A sigla NPK indica que o produto contém os elementos mais importantes para o desenvolvimento das plantas: o nitrogênio (N), o fósforo (P) e o potássio (K). É especificado o produto adequado para cada tipo de planta: para flores e frutos use o NPK 4-14-8, já para folhagens e gramados use o NPK 10-10- 10. Se for granulado, regue imediatamente após sua aplicação e siga as instruções da caixinha. Solo Checar o solo e, se necessário, corrigir o terreno com adubos é o primeiro passo para quem quer se aventurar a ter um jardim. Além disso, é importante checar qual é a área de cultivo disponível e procurar plantas que se adaptam ao espaço reservado. Tomados esses cuidados, a próxima etapa é apenas a manutenção regular do jardim, que exige algumas atividades: regas, podas, controle de ervas daninhas, controle contra insetos, pragas e doenças. Regas As regas devem ser frequentes em um jardim, mas cada planta precisa de uma quantidade de água. Uma sugestão é escolher mudas com necessidades semelhantes de regas. Assim pode-se regar todas ao mesmo tempo, o que facilita muito o processo. Por exemplo, seria contraproducente misturar em um mesmo jardim cactos com bambus, pois um deles tenderia a sofrer com excesso ou falta de água. Atenção também ao horário de molhar as plantas. As regas nunca devem ser feitas quando o sol estiver incidindo sobre os vasos ou jardim. Podas As podas são a garantia de saúde da planta. Elas permitem a renovação de galhos e flores, necessária ao bom desenvolvimento da espécie. O segredo, é usar uma tesoura afiada: pode os galhos e folhas secas ou amareladas. Use sempre a ferramenta de corte bem amolada para não ‘mastigar’ os galhos e, depois de usar, desinfete o instrumento para que pragas e doenças não sejam transmitidas de uma planta para outra.

Leia Também