Terça, 21 de Novembro de 2017

PRF apreende quase oito toneladas de maconha na BR-267

27 AGO 2010Por 18h:38
karine cortez e fábio dorta

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou na última quarta-feira a maior apreensão de maconha deste ano, em Mato Grosso do Sul, ao interceptar um caminhão com quase 8 toneladas da droga.
A ação contra o tráfico aconteceu na BR-267, em Nova Andradina, cidade situada a cerca de 300 quilômetros de Campo Grande, durante fiscalização a veículos que trafegavam por aquela via. Na vistoria ao caminhão conduzido por P.C.A.S, 33 anos, que deveria estar transportando madeira, os policiais acabaram encontrando o carregamento de entorpecente.
Em depoimento à polícia, o motorista confessou que tinha conhecimento da existência da maconha no veículo. Ele disse que pegou a droga em Ponta Porã para entregá-la na cidade de Bataguassu.
Ainda de acordo com o condutor, ele receberia cerca de R$ 3 mil para fazer o transporte e a entrega do entorpecente. P.C.A.S. foi preso em flagrante e encaminhado para a delegacia de Polícia Civil em Nova Andradina.
 Ele foi  autuado em flagrante por tráfico de drogas pelo delegado Rinaldo Gomes Moreira e será encaminhado para a cadeia pública local. Também na Polícia Civil foi efetuada a pesagem do entorpecente.
Foi uma das maiores apreensões do ano em Mato Grosso do Sul. O delegado informou  que pretende acelerar o processo de incineração da droga porque a delegacia de polícia em Nova Andradina não tem estrutura para manter a quantidade de maconha que foi apreendida.
 Rinaldo Gomes também não descartou a possibilidade de encaminhar o entorpecente para Campo Grande.

Terminal Rodoviário
Equipes da Polícia Militar (PM) que atuam no Terminal Rodoviário de Campo Grande apreenderam na manhã de ontem um menor, de 16 anos, de nacionalidade paraguaia transportando mais de 20 quilos de maconha.
Em vistoria de rotina no bagageiro dos ônibus os policiais desconfiaram de uma sacola e ao abri-la encontraram a droga. Através do tíquete de bagagem chegaram até o dono da droga.
O rapaz contou à polícia que pegou a droga em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, e entregaria em Rio Branco, no Acre. Ele informou aos policiais que não sabe a identificação da pessoa que receberia o entorpecente e que aceitou levar a droga porque estava desempregado e precisando de dinheiro. O adolescente contou que receberia cerca de R$ 2,5 mil pelo serviço.
Para conseguir viajar de Pedro Juan Caballero ele usou uma carteira de trabalho falsificada onde constava que ele tinha 21 anos de idade.

Leia Também