Segunda, 20 de Novembro de 2017

Presidente pode voltar a MS para inaugurar obras

4 MAI 2010Por 07h:36
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve voltar a Mato Grosso do Sul para inaugurar obras e definiu como “irreversível” a candidatura do ex-governador José Orcírio dos Santos (PT) à sucessão estadual, porém, continua sonhando com dois palanques para a ex-ministra Dilma Rousseff (PT), no Estado. Em conversa reservada com lideranças do PT, o presidente mostrou-se disposto a vir ao Estado inaugurar 560 casas populares no assentamento da Fazenda Itamarati II e a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Além disso, confidenciou aos correligionários a intenção de contar com o apoio do PMDB a Dilma, contudo, não trabalha com a hipótese de pedir para Orcírio abandonar o projeto de concorrer ao Governo do Estado em nome da unidade de PT e PMDB na sucessão presidencial.

Ontem, antes de embarcar de Ponta Porã a Brasília, Lula conversou por cerca de 20 minutos com lideranças petistas, com representantes dos movimentos sociais, com prefeitos e vereadores de sua base aliada. Na ocasião, Orcírio lhe convidou para inaugurar a UFGD e unidades habitacionais na Fazenda Itamarati II. “Na saída, ele me pegou pelo braço e disse que tem interesse de fazer visita à Itamarati e à UFGD e eu me prontifiquei a ir para Brasília, procurar a assessoria de sua agenda, para manifestar essa conversa”, contou o ex-governador.

Segundo Orcírio, inicialmente, a visita não seria para fazer campanha a seu favor, mas para reforçar que a maioria das obras em Mato Grosso do Sul foram possíveis graças aos investimentos do Governo Federal. “São mais de R$ 8 bilhões aplicados no Estado”, comentou. “Agora, se sobrar um tempo e se for de sua (de Lula) vontade, não tem porque não (ajudar na minha campanha)”, ressaltou.
Sucessão estadual

Indagado se aproveitou o encontro com o presidente para tratar da disputa pelo Governo do Estado, Orcírio garantiu que não sobrou tempo para falar sobre o assunto. “Não teve tempo. Ele (Lula) conversou com a militância do PT, com os movimentos sociais”, comentou. Inicialmente, o ex-governador nem sequer iria prestigiar a agenda de Lula em Ponta Porã. Ele mudou de ideia, após receber convite da equipe do presidente.
Em contrapartida, o deputado federal Vander Loubet (PT) atestou que Lula falou sobre as eleições de outubro. “Ele (Lula) garantiu que a candidatura do Zeca (Orcírio) é irreversível”, revelou. O parlamentar contou ainda que o presidente não desistiu de montar dois palanques à ex-ministra Dilma, em Mato Grosso do Sul. “Para ele (Lula), este é o melhor cenário”, completou Vander.

O problema é que o governador André Puccinelli (PMDB), que corre atrás da reeleição, descarta a possibilidade de a candidata do PT ter dois palanques no Estado. (LK)

Leia Também